Ferrovia com recursos do PAC custará R$ 6,4 bilhões

A construção de 1.602 quilômetros de ferrovia entre Uruaçu (GO) e Vilhena (RO) é uma das metas do Governo Federal para os próximos quatro anos. Trata-se da Ferrovia de Integração Centro-Oeste, cujo projeto é elaborado com recursos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), pela Valec – Engenharia, Construções e Ferrovias, empresa pública vinculada ao …

10/03/2010 18:08



A ferrovia vai integrar os Estados de MT, GO e ROA construção de 1.602 quilômetros de ferrovia entre Uruaçu (GO) e Vilhena (RO) é uma das metas do Governo Federal para os próximos quatro anos. Trata-se da Ferrovia de Integração Centro-Oeste, cujo projeto é elaborado com recursos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), pela Valec – Engenharia, Construções e Ferrovias, empresa pública vinculada ao Ministério dos Transportes.

O trecho terá entroncamento com Ferrovia Norte-Sul na cidade de Uruaçu, cruzará o Estado de Mato Grosso no sentido Leste/Oeste e chegará até Vilhena (RO). A Ferrovia de Integração Centro-Oeste é a primeira parte de um projeto considerado gigantesco, a Ferrovia Transcontinental (EF-354).

No Plano Nacional de Viação, a EF-354 é planejada com 4.400 quilômetros de extensão. Ela segue de Uruaçu para o Leste, passando pelo Distrito Federal e Minas Gerais, até o litoral fluminense. Para o Oeste, o plano indica um caminho de Vilhena (RO) rumo ao Acre, até a divisa fronteira com o Peru.

Entre Uruaçu e Lucas do Rio Verde, a ferrovia terá a extensão de 1.004 quilômetros. Até o ano de sua conclusão (2014), a previsão é de investir R$ 4,1 bilhões. Já para o trecho entre Lucas do Rio Verde e Vilhena (com 598 quilômetros), deve ser investido o total de R$ 2,3 bilhões. Os recursos para a construção serão incluídos na segunda edição do Programa de Aceleração do Crescimento – (PAC 2).

Os estudos preliminares, o EIA/RIMA e o projeto básico da Ferrovia de Integração Centro-Oeste foram iniciados no ano passado, dentre as ações definidas pelo Ministério dos Transportes. Sua execução ficará sob a responsabilidade da Valec, como uma das obras do novo Plano de Aceleração do Crescimento, programado pelo Governo Federal. Segundo o presidente da Empresa, José Francisco das Neves, as obras devem começar no próximo ano.

Por se conectar com a Norte-Sul, a Ferrovia de Integração Centro-Oeste dará novo impulso para o desenvolvimento dos Estados de Mato Grosso, Rondônia e o Sul dos Estados do Pará e Amazonas, principalmente com a produção de grãos, açúcar, álcool e carne.

“Com a redução dos custos no transporte de cargas, com acesso mais rápido a vários portos, a região deve atrair grandes projetos e investimentos da iniciativa privada e, por conseguinte, gerar empregos, renda e melhoria da qualidade de vida para os habitantes”, disse Luiz Antônio Pagot, diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), entusiasta da expansão da malha ferroviária brasileira.

Apresentação pública

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, fará a apresentação do projeto da Ferrovia Centro-Oeste em evento marcado para o dia 15 de março, em Lucas do Rio Verde.

Outras apresentações, sem a presença da ministra, estão marcadas para as cidades de Vilhena, Água Boa e Uruaçu.

Elas contarão com a participação do secretário-executivo do Ministério dos Transportes, Paulo Sérgio Passos; do ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes; do presidente da Valec, José Francisco das Neves; dos diretores do DNIT, Luiz Antonio Pagot, e da ANTT, Bernardo Figueiredo; dos governadores de Mato Grosso, Blairo Maggi, de Goiás, Alcides Rodrigues (ambos no evento de Lucas do rio Verde), de Rondônia, Ivo Cassol e do Acre, Binho Marques (ambos no evento de Vilhena), além de líderanças municipais.

Os principais objetivos das apresentações públicas são mostrar detalhes do projeto, discutir com os municípios envolvidos a inserção deles no traçado, bem como a participação de cada um no desenvolvimento regional com base nas perspectivas futuras.

As apresentações programadas são:

– Em Vilhena/RO, no dia 13 de março – às 9h30
Local: Sede da Associação Vilhenense de Educação e Cultura – Av. Liliana Gonzaga, 1265, Nova Vilhena.
– Em Lucas do Rio Verde/MT, dia 15 de março – às 9 horas
Local: Auditório da Faculdade Lasalle – Av. Universitária, 2002, Bairro Bandeirante.
– Em Água Boa/MT, dia 16 de abril – (horário e local a ser confirmado)
– Em Uruaçu/GO, dia 17 de abril – (horário e local a ser confirmado)

(Mídia News)