Alonso vence Grande Prêmio do Bahrein

O abraço logo após a prova deste domingo foi natural para quem abriu o ano com uma dobradinha incontestável. No duelo interno da Ferrari, contudo, Fernando Alonso tem mais motivos para sorrir do que Felipe Massa. O espanhol ultrapassou o brasileiro logo na largada do GP do Bahrein, superou o alemão Sebastian Vettel na 34ª …

14/03/2010 12:21



Dobradinha da ferrari

O abraço logo após a prova deste domingo foi natural para quem abriu o ano com uma dobradinha incontestável. No duelo interno da Ferrari, contudo, Fernando Alonso tem mais motivos para sorrir do que Felipe Massa. O espanhol ultrapassou o brasileiro logo na largada do GP do Bahrein, superou o alemão Sebastian Vettel na 34ª volta e venceu a primeira prova da temporada no circuito de Sakhir. Mas a festa do bicampeão mundial não significa que havia tristeza na segunda parte da dobradinha. Oito meses após o grave acidente do ano passado, Massa voltou a sentir o sabor de subir no pódio, à frente do inglês Lewis Hamilton, que chegou em terceiro lugar.

 

Vettel largou na pole position e segurou sua RBR na ponta até a 34ª volta. Foi o máximo que conseguiu. Ele foi ultrapassado de uma só vez por Alonso e Massa e, com queda de potência no carro, perdeu posição também para a McLaren de Hamilton, terminando em quarto. Atrás de Vettel chegaram os dois alemães da Mercedes: em quinto, Nico Rosberg, e em sexto o heptacampeão Michael Schumacher, que voltou à Fórmula 1 após três anos de aposentadoria.

 
Os dois estreantes brasileiros não conseguiram permanecer muito tempo na pista. Lucas di Grassi, da VRT, teve problemas com o carro logo na terceira volta e ficou pelo caminho na caixa de brita de uma das curvas do circuito de Sakhir. Bruno Senna, da Hispania, foi até a 17ª volta, embora oito segundos mais lento que o líder, e abandonou após a quebra do motor Cosworth.

Vettel domina início da prova, mas sofre com problemas

O forte calor no Bahrein, de mais de 40ºC, transformaria a prova em um teste de resistência. Antes da largada, a Hispania, equipe estreante na Fórmula 1, decidiu que seus dois pilotos começariam a prova dos boxes. Bruno Senna e Karun Chandhok, no entanto, eram os donos da última fila e não perderam muito tempo com a mudança.

 

Pole, Vettel manteve a ponta na largada. Do lado sujo, Massa perdeu tração e acabou superado pelo companheiro Alonso logo depois da primeira curva. Já Mark Webber, que largava em sexto, teve um problema, aparentemente um vazamento de óleo, e perdeu rendimento momentaneamente. Ele perdeu duas posições, para Schumacher e Button, e caiu para oitavo. Mais atrás, Sutil e Kubica rodaram, mas conseguiram continuar na corrida.

Os estreantes começavam a sofrer na segunda volta, Karun Chandhok, da Hispania, foi o primeiro a abandonar, após bater no miolo do circuito. Logo depois, Lucas di Grassi teve problemas em seu carro da VRT e parou na caixa de brita. O novato Nico Hulkenberd, da Williams, rodou sozinho na terceira passagem, após sair de traseira em uma curva de alta, mas conseguiu retornar à prova.

Na frente, Vettel mantinha um bom ritmo de prova, enquanto Alonso e Massa tentavam andar rápido para pressionar o alemão da RBR. Os três monopolizavam a briga pela liderança da corrida, já que a diferença para o quarto colocado já passava dos dez segundos na altura da décima volta.

Os pit stops – sem reabastecimento, é claro – começaram na 12ª volta, com Bruno Senna. A Hispania se enrolou na troca de pneus e demorou quase oito segundos com o brasileiro parado nos boxes. Contudo, o carro do estreante não resistiria muito tempo. Na 17ª, o motor dele quebrou e ele foi forçado a parar na primeira curva do circuito.

Alonso fez seu pit stop na 17ª volta e voltou andando mais rápido com o pneu duro e com o carro já um pouco mais leve. Na passagem seguinte, Vettel e Massa pararam nos boxes, sem problemas com a atividade de suas equipes. A diferença entre eles na pista pouco se alterou neste período da corrida.

Com um ritmo constante, Alonso e Massa começaram a reduzir a vantagem de Vettel. Contudo, o alemão ainda não era ameaçado diretamente na liderança. A diferença na metade da corrida continuava acima de um segundo.

Na 34ª volta, surpreendentemente, Vettel começou a perder rendimento e Alonso chegou rapidamente. Após uma volta com muita cautela, o espanhol conseguiu a ultrapassagem na reta dos boxes, após o alemão da RBR reclamar de perda de potência. Felipe Massa, que vinha junto dos dois, também conseguiu superar Vettel.

 

A partir deste momento, Alonso e Massa mantiveram as posições. Pouco antes, Rob Smedley, engenheiro do brasileiro, tinha pedido para que o piloto diminuísse o ritmo, por causa do uso do motor, que foi trocado antes da largada. A Ferrari ficou preocupada, mas ele conseguiu completar a corrida na segunda posição.

(Fonte: G1)