“A paz não pode ser mantida pela força”, disse Lula e m discurso

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva apontou o caminho da negociação, com um papel mais ativo e renovado das Nações Unidas, como saída para os conflitos no Oriente Médio. “A paz não pode ser mantida pela força”, disse o presidente durante discurso nesta segunda-feira (15) no parlamento israelense. “Defendemos a existência um estado de …

15/03/2010 17:55



O presidente Luiz Inácio Lula da Silva apontou o caminho da negociação, com um papel mais ativo e renovado das Nações Unidas, como saída para os conflitos no Oriente Médio. “A paz não pode ser mantida pela força”, disse o presidente durante discurso nesta segunda-feira (15) no parlamento israelense.

“Defendemos a existência um estado de Israel soberano seguro e pacífico. Ele deverá conviver com um estado palestino igualmente soberano, seguro e pacífico”, afirmou Lula.

Durante o discurso, Lula fez referência à iniciativas de negociação que superem os tradicionais caminhos diplomáticos e apelou para a compaixão. “Ninguém pode ficar insensível. Para resolver situações, é necessário construir alternativas racionais e duradouras da paz. Mas não é suficiente colocar apenas a cabeça pra funcionar, é preciso que o coração esteja presente, é fundamental um sentimento de compaixão”, afirmou.

“Não podemos continuar desperdiçando esforços multilaterais, sobretudo quando apresentam um extraordinário potencial”, disse o presidente, fazendo referência a reuniões entre líderes onde os acordos para uma paz duradoura não avançaram.

Lula citou as Nações Unidas como órgão ativo na criação do estado israelense. Ele questionou se não seria o momento de a mesma organização, agora renovada, assumir um papel atuante na construção da paz. 

(Fonte: G1)