”Governo priorizará a construção de ferrovias”, diz secretário dos Transportes

O secretário executivo do Ministério dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, disse agora há pouco, em audiência pública sobre a Ferrovia Centro Oeste, em Lucas do Rio Verde, que o governo priorizará a construção de ferrovias para ter logística forte visando escoar a produção de grãos, carne, madeira e trazer insumos até os Estados produtivos, proporcionando …

15/03/2010 16:40



O secretário executivo do Ministério dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, disse agora há pouco, em audiência pública sobre a Ferrovia Centro Oeste, em Lucas do Rio Verde, que o governo priorizará a construção de ferrovias para ter logística forte visando escoar a produção de grãos, carne, madeira e trazer insumos até os Estados produtivos, proporcionando redução nos custos de transporte. Afirmou que o atual governo vai priorizar a conclusão de todo o processo burocrático, até o final do ano, para que o próximo governo possa iniciar as obras e, em 2 anos, os trilhos “cheguem” a Lucas do Rio Verde. A construção deve começar por Uruaçu (GO) e, até Lucas, serão 1004 km de trilhos. A extensão total, “terminando” em Porto Velho (RO) é de 1,6 mil km, com investimentos de R$ 6,2 bilhões e planejada para ficar pronta em 4 anos. Mas, para sair do papel, ainda é preciso o Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente) aprovar licenciamento ambiental e o estudo de impacto. A ferrovia poderá escoar, quando estiver em funcionamento, cerca de 26 milhões de toneladas de grãos, de acordo com levantamento de entidades ligadas ao agronegócio.

O governador Blairo Maggi, em seu discurso, disse que a ferrovia é de extrema importância para Mato Grosso. Ele afirmou que a ministra e presidenciável petista Dilma Roussef (Casa Civil) lhe telefonou informando “que a obra estará garantida no PAC 2″. Ainda não foi definido quando o governo deve marcar as licitiações. Dilma iria a audiência em Lucas mas cancelou a visita, no sábado. Blairo disse que é preciso pensar em soluções futuras e exemplificou que Mato Grosso tem, atualmente, 8,7% de sua área sendo usada para produção. É possível triplicar a produção sem derrubar mais uma árvore”, afirmou, em entrevista coletiva.

Ainda se referindo a questão ambiental, Blairo, em seu discurso, reforçou a necessidade de continuar produzindo com preservação ambiental. E brincou sobre o prêmio “moto serra de ouro” que lhe foi concedido, há alguns anos, devido o Estado estar no topo dos desmates. “Este prêmio não é somente meu é de vocês também”, disse, sorrindo, referindo-se a dezenas de produtores que também estavam na platéia.

O governador também anunciou, em Lucas, que saiu a licença ambiental para obras de duplicação das BRs-163/364 entre o Posto Gil e Rondonópolis onde serão investidos R$ 640 milhões. Por estas rodovias é escoada praticamente toda a safra agrícola de Mato Grosso.

Cerca de 250 lideranças políticas, empresariais e do agronegócio assistiram, na Faculdade La Salle, a apresentação do projeto da Ferrovia Centro Oeste. A senadora Serys Slhessarenko, o presidente do DNIT, Luiz Pagot, o vice-governador Silval Barbosa, o presidente da Assembleia, José Riva, prefeitos de diversas cidades da região, presidentes da Famato, Aprosoja, sindicatos rurais e associações comerciais também participaram. O seminário foi organizado pelo DNIT juntamente com a prefeitura de Lucas do Rio Verde. “A ferrovia, dentre tantos outros benefícios, será um marco na história de Lucas”, comemorou o prefeito Marino Franz.

(Fonte: Só Notícias)