Campeão de kitesurfe vira rei do wake no temporal do Rio: ‘Hoje é um dia clássico’

Durante o temporal que inundou o Rio de Janeiro nos últimos dois dias, um jovem de 19 anos aproveitou as ruas alagadas e saiu de casa com uma prancha de wakeboard. Com a ajuda de amigos, Reno Romeu, especialista em kitesurfe, executou manobras em meio a carros e ônibus. Reno tinha feito o mesmo no …

06/04/2010 19:16



Reno Romeu ainda pretendia usar onda causada por ônibus, mas não se arriscou a entrar na contramão

Durante o temporal que inundou o Rio de Janeiro nos últimos dois dias, um jovem de 19 anos aproveitou as ruas alagadas e saiu de casa com uma prancha de wakeboard. Com a ajuda de amigos, Reno Romeu, especialista em kitesurfe, executou manobras em meio a carros e ônibus.

Reno tinha feito o mesmo no ano passado, em uma tarde bem menos caótica, e estava aguardando uma oportunidade melhor para repetir a dose. Quando voltou para casa, revelou sua tristeza por saber que a brincadeira só existiu porque a cidade não tem estrutura para resistir a um temporal. 

Como surgiu a ideia de fazer wakeboard no meio do temporal? 
Estou procurando outros lugares para andar. Quero escorregar em carro, em corrimão. Há vários carros com água pela metade. Hoje é um dia clássico. Sempre tive essa ideia. Quantas vezes você não se vê parado no meio de uma poça ou sem ter nada para fazer na chuva? Eu estava monitorando desde que soube que havia previsão de chuva. Dei sorte, pois amanhã embarco para a etapa francesa do Mundial de kite.

Confira galeria com mais fotos de Reno Romeu nas ruas alagadas

Você disse que hoje é um dia clássico. Há alguma “manobra” que você sonha fazer em um dia de chuva? 
Eu vi um ônibus passando e fazendo muito onda. Queria ser rebocado pelo carro e usar a onda do ônibus como se fosse uma rampa. Mas não deu para fazer, pois teríamos que entrar na contramão.

As tragédias causadas pelo temporal evidenciam a falta de estrutura da cidade que vai receber os Jogos de 2016. Além disso… Você não tem medo de pegar alguma doença, já que há lixo pelas ruas? 
Eu falo muito bem do Rio de Janeiro quando estou fora do país. Mas imagina quantas pessoas hoje não viram a cidade alagada? É uma vergonha, uma pena. Não tenho medo de ficar doente. Acho que meu sistema imunológico já está acostumado. Mas realmente tem muito lixo. Quando chove desse jeito, ninguém se dá conta que, se as pessoas jogassem menos lixo nas ruas, talvez os problemas fossem menores.