Governo diz está aberto ao diálogo a revendedores de combustíveis de Mato Grosso

Na noite dessa segunda-feira (05.04), no evento de posse da nova diretoria do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo (Sindipetróleo), em Cuiabá, que o Governo do Estado vai manter o diálogo com todos os sindicatos, mas principalmente com o representante dos revendedores de combustíveis. “O Governo não faz nada e, aliás, essa é uma …

06/04/2010 18:44



Governador Silval Barbosa participa de evento de posse da nova diretoria do Sindipetróleo

Na noite dessa segunda-feira (05.04), no evento de posse da nova diretoria do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo (Sindipetróleo), em Cuiabá, que o Governo do Estado vai manter o diálogo com todos os sindicatos, mas principalmente com o representante dos revendedores de combustíveis.

“O Governo não faz nada e, aliás, essa é uma orientação minha também; não está aí para atrapalhar a vida de ninguém. O Governo está aberto ao diálogo”, argumentou Silval Barbosa. Ele lembrou aos jornalistas que a carga tributária média do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) sobre os combustíveis é de 20% e não 46% como fora reclamado.

Silval Barbosa ressaltou ainda que o Governo tem conhecimento das desvantagens logísticas de Mato Grosso com os outros Estados e revelou a intenção em trabalhar dentro de uma política tributária que leve o Estado a competir com os demais Estados brasileiros. “Vamos trabalhar muito para superar as dificuldades de logísticas, resolver principalmente os problemas das nossas rodovias”, completou o chefe do Estado que inclusive já mantém conversa com o Governo Federal.

“Tão logo a nossa economia reaja teremos mais condições de fazer frente às demandas sociais, melhorar todos os serviços do Estado e até desonerar a carga tributária”, previu ainda Silval Barbosa, ao argumentar também que a Secretaria de Estado de Fazenda, ou mesmo o Governo, tenha inventado alguma nova lei para cobrar impostos. “O que se cobra hoje é o imposto devido”, disse.

Ainda durante a solenidade, o governador destacou a atuação do último presidente do Sindipetróleo, Jose Fernando Chaparro, nas reivindicações e lutas do sindicato e das expectativas com a nova gestão, “o Aldo (Locatelli) conhece bem o segmento, já foi presidente do sindicato. Eu tenho certeza que ele vai contribuir com o segmento e para as discussões macro com o Governo, a apresentar os problemas da categoria”.

“Nós, donos de postos, somos vistos como os vilões da história. Queremos mostrar que nós somos comerciantes como qualquer um. Por uma questão de não rebater as críticas ficamos pichados como cartel, e lucro exorbitante. Lógico, existem maus comerciantes, como existem maus juizes, maus promotores, maus repórteres”, salientou o novo presidente do Sindipetróleo/MT.

O Sindipetróleo foi criado em Mato Grosso no ano de 1980. Desde 1988, Aldo Locatelli e família se estabeleceram no Estado onde firmaram negócios no segmento de revenda de combustíves. A nova diretoria traz como 1º vice-presidente Paulo Eduardo Nogueira Emboava (Posto VIP – Cuiabá), 2º vice-presidente João Marcelo Guimarães Fernandes Borges (P. S. Elisa – Cuiabá), 1º secretário Bruno Borges (Posto Santa Carmem-Cuiabá), 2º secretário Eduardo Piccini (Renascença Auto Posto – Cuiabá), 1º tesoureiro Ranmed Leite Moussa (Metropolitano Auto Posto – Cuiabá) e 2º tesoureiro Joaquim Carvalho Moraes (Posto Ribeirinho – Cuiabá). Serão quatro anos de mandato.

  Participaram do evento o secretário de Estado de Indústria, Comércio, Minas e Energia, Pedro Nadaf, secretário-adjunto de Comunicação, Onofre Ribeiro, deputado Sérgio Ricardo representante da Assembleia Legislativa,, prefeito de Cuiabá, Francisco Galindo, deputado federal Wellington Fagundes, vice-presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt), Jandir Milan.