Diretores de cadeias públicas, penitenciárias e de centro de detenção pedem aumento

Representantes dos diretores de cadeias públicas, penitenciárias e de centros de detenção provisória estiveram reunidos na tarde desta segunda-feira (19) com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Riva (PP), para reivindicarem aumento salarial. Atualmente, o piso das três categorias varia entre R$ 1,4 mil a R$ 2,8 mil. Segundo o diretor da cadeia pública …

19/04/2010 20:04



Em Mato Grosso há 53 cadeias públicas, oito penitenciárias e dois centros de detenção provisória

Representantes dos diretores de cadeias públicas, penitenciárias e de centros de detenção provisória estiveram reunidos na tarde desta segunda-feira (19) com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Riva (PP), para reivindicarem aumento salarial. Atualmente, o piso das três categorias varia entre R$ 1,4 mil a R$ 2,8 mil.
Segundo o diretor da cadeia pública de Alto Garças, Fábio Borges Souza, os diretores dessas instituições não possuem Plano de Cargo, Carreira e Salário (PCCS). “Tivemos aqui o comprometimento do deputado Riva, que vai defender esse pedido junto ao Governo do Estado na hora oportuna”, salientou Fábio.

Conforme o deputado, devido à legislação eleitoral, neste momento não é possível encaminhar a solicitação. Porém, o parlamentar garantiu fazer o encaminhamento para o governo estudar a proposta em conjunto com os segmentos. Após a audiência, os diretores ainda conversaram com a assessoria parlamentar do deputado.

Em Mato Grosso há 53 cadeias públicas, oito penitenciárias e dois centros de detenção provisória. Também participaram da reunião Juliano Duarte Prioto, da cadeia pública de São José de Quatro Marcos; Edilson Borges Gomes, de Juara; Agno Ramos, de Campo Novo dos Parecis; Dilton Freitas, de Cuiabá; e André da Silva Lira, de Barra do Bugres.