Planejamento do Governo beneficia as regiões em todas as áreas

Durante a primeira viagem ao interior de Mato Grosso como governador do Estado, Silval Barbosa anunciou obras, falou de avanços em negociações com o Governo Federal e reforçou a importância do programa MT+20, um planejamento que define as prioridades das políticas públicas por 20 anos. “Tudo acontece dentro de um planejamento, obras não acontecem por …

19/04/2010 17:49



Durante a primeira viagem ao interior de Mato Grosso como governador do Estado, Silval Barbosa anunciou obras, falou de avanços em negociações com o Governo Federal e reforçou a importância do programa MT+20, um planejamento que define as prioridades das políticas públicas por 20 anos. “Tudo acontece dentro de um planejamento, obras não acontecem por acaso, desde 2005 estamos desenvolvendo o MT+20 que define metas até 2025 e isso tem nos permitido avançar rapidamente”, destacou o governador.

A primeira cidade a ser visitada foi Barra do Garças (506 km a Leste de Cuiabá), na sexta-feira (16). O Governo entregou importantes obras na área de Segurança Pública e assinou um convênio no valor de R$ 450 mil, com emenda parlamentar, para a iluminação pública da ponte sobre o rio Garças.

Três cidades serão beneficiadas, Barra do Garças; Pontal do Araguaia (em Mato Grosso) e a cidade goiana de Aragarças, que faz divisa entre os dois Estados. “Tudo o que queremos é melhorar a qualidade de vida dos cidadãos. Essa obra vai embelezar e dar mais segurança para quem transita por aqui”, comentou Silval Barbosa.

Em discurso o governador repassou a informação de que há a determinação da União para licitar o anel viário e com isso desafogar o trânsito da cidade de Barra do Garças, que é cortada pelas BRs 070 (divisa com Goiás) e 158 (que prossegue sentido a Nova Xavantina até a divisa com Pará). O governador de Mato Grosso reafirmou que caso não se efetive o andamento do processo licitatório, o Estado e Prefeitura se unirão para realizar a obra. “A proposta fica em pé, se não for licitada nós vamos trabalhar, Prefeitura e Estado, para resolver o problema”.

De acordo com o comandante da regional Leste (Comando Regional V), coronel Valdemir Barbosa, o trânsito é o grande vilão na causa de mortes em Barra do Garças. Há mais registros de vítima fatal em acidentes automobilístico do que homicídios (assassinatos).

Silval Barbosa falou ainda da negociação para a instalação de uma sede da Justiça Federal. “Foi garantido essa estrutura aqui. Em breve teremos a Justiça Federal, ” disse o governador.

SEGURANÇA 

Silval Barbosa deixou claro que a Segurança Pública e Sáude foram elencadas como prioridades, porém os programas são resultados de um trabalho executado ao longo dos anos. “O governador Blairo Maggi já vinha com um trabalho ostensivo, 35 % do efetivo foi renovado de 2003 a 2009, aparelhou o sistema de inteligência, adquiriu veículos para o Corpo de Bombeiros e toda a força de segurança”, argumentou.

O combate às drogas é uma das bandeiras do Plano de Ações da Segurança Pública, lançado na semana passada. Durante a solenidade em Barra do Garças, o governador fez um apelo à sociedade para que seja parceira nesse enfrentamento. “Conclamamos a sociedade para fazer um amplo trabalho no combate contra as drogas, para denunciar as bocas de fumo, precisamos muito dessa parceria”, reforçou Silval.

Uma solicitação foi feita pelo governador ao ministro da Justiça, para que Mato Grosso tenha um tratamento diferenciado, já que o Estado conta com 700 km de fronteira seca com a Bolívia e grande parte da entrada das drogas ocorre por cidades mato-grossenses. O Governo do Estado atua com o Gefron, mas cobrou da União uma operação permanente com reforço da Polícia federal, Polícia Rodoviária Federal e Exército nesse trabalho.

SAÚDE

Nesta segunda-feira (19.04) às 15 horas, o Governo do Estado lança o Plano de Ações da Saúde. A solenidade será no Salão Nobre Cloves Vettorato, em Cuiabá. De acordo com o governador, o secretário de Estado de Saúde vai visitar os hospitais regionais e irá buscar parcerias com a rede privada para solucionar emergencialmente a questão das filas nas cirurgias eletivas, entre outras medidas.