Pecuaristas tem prazo até sexta-feira para comprovar vacinação de bovídeos de MT

Os pecuaristas mato-grossenses que vacinaram em maio o rebanho de aproximadamente 11 milhões de bovinos e bubalinos, de zero a 24 meses de idade contra a febre aftosa tem até sexta-feira (11.06) para comunicar a vacinação contra a febre aftosa às 138 Unidades Locais de Execução (ULE), do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de …

08/06/2010 10:20



Governador Silval Barbosa faz o lançamento oficial da campanha de vacinação contra febre aftosa na Fazenda MGM4 em Cuiabá

Os pecuaristas mato-grossenses que vacinaram em maio o rebanho de aproximadamente 11 milhões de bovinos e bubalinos, de zero a 24 meses de idade contra a febre aftosa tem até sexta-feira (11.06) para comunicar a vacinação contra a febre aftosa às 138 Unidades Locais de Execução (ULE), do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT), de atendimento ao produtor rural no Estado.

Se a vacinação não for confirmada dentro do prazo previsto, a multa é de R$ 71,97, (2,25 UPF – Lei 7138 de 1999). O valor da  UPF/MT = R$ 31,99. Em janeiro de 2010, Mato Grosso completou 14 anos livre da febre aftosa, mas com vacinação. Uma reintrodução da doença no Estado certamente causaria prejuízos econômicos irreparáveis para toda a cadeia produtiva de Mato Grosso.

Segundo Valney Corrêa presidente do Indea/MT a expectativa da campanha de vacinação de maio em todo rebanho mato-grossense de zero a 24 meses seja de 100%. “O tempo sem chuvas facilitou o trabalho de vacinação para os produtores rurais no Estado, o que pode ser o fator positivo para atingirmos a meta. Esse trabalho do Governo em conjunto com os produtores rurais, as associações contribuem nos ótimos resultados”, disse Valney.

A campanha de vacinação contra a febre aftosa é de grande importância para a proteção do rebanho mato-grossense. Mato Grosso é o Estado brasileiro com o maior rebanho de bovinos e bubalinos, são 27,3 milhões de cabeças.

A campanha é coordenada pelo Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT), instituição vinculada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Rural (Seder-MT), o Fundo Emergen