Exposição retrata tradição dos Festeiros de São Benedito

A exposição fotográfica “Retrospectiva dos Festeiros de São Benedito” está em cartaz no Museu Histórico de Mato Grosso, que está de portas abertas para receber o público cuiabano e mato-grossense. A mostra, que se estende até o dia 04 de julho, traz o registro da tradicional festa de São Benedito de 1936 a 2004. O …

14/06/2010 09:38



A exposição fotográfica “Retrospectiva dos Festeiros de São Benedito” está em cartaz no Museu Histórico de Mato Grosso, que está de portas abertas para receber o público cuiabano e mato-grossense. A mostra, que se estende até o dia 04 de julho, traz o registro da tradicional festa de São Benedito de 1936 a 2004.

O público pode visitar a exposição de segunda à sexta, das 8 às 17 h e nos sábados das 08 às 14h. De acordo com a gerente do museu, Elizabeth Carvalho, o intuito da exposição é retratar e valorizar essa manifestação de fé, que faz parte da tradição do povo cuiabano. “Essa festa é o resgate da cultura e é uma forte tradição cuiabana, o Governo do Estado sempre participa e valoriza essas manifestações”, destacou.

Atualmente, a festa de São Benedito é reconhecida como a mais popular do Estado. Os festejos reúnem mais de 10 mil pessoas por noite no pátio da igreja de mesmo nome para as celebrações religiosas, apresentações culturais e bailes durante as várias noites. Uma semana após a comemoração, começa a preparação da festa do ano seguinte.

Hoje, os recursos arrecadados na festa e as ofertas feitas durante todo o ano ajudam a igreja a manter uma escola de primeiro grau no bairro Planalto, que atende cerca de 280 crianças; uma escola para crianças deficientes, com 40 matriculadas, e duas creches, cada uma com 75 crianças entre dois e sete anos.

Fé, tradição e festividade

Os preparativos para a festa de São Benedito deste ano estão a todo vapor. Trata-se da festa mais longa do Estado, dura em média de 30 dias. A festividade começa na primeira semana de junho – com a peregrinação da bandeira nas comunidades vizinhas, jantares e reuniões em residências tradicionais – e termina no segundo domingo de julho.

O rei e a rainha, responsáveis pela organização dos festejos, são eleitos entre a “Irmandade de São Benedito” e passam a fazer promoções e buscar apoio para o custeio da festa. Além destes, o estatuto da festa prevê a eleição de juiz e juíza de vara, juizinho e juizinha de ramalhente, capitão de mastro e alferes de bandeira. Tem, ainda, as comissões de apoio – segurança, comunicação, reza e esmola.

Tudo é minuciosamente discutido e planejado. Centenas de pessoas se dividem nas tarefas de preparação. Desde o “chá com bolo” aos jantares oferecidos aos fiéis todas as terças-feiras após as missas da manhã e da noite.

A festa cresce a cada ano, fato que levou o regimento do evento ser alterado. Onde antes aparecia no texto o compromisso de: “obrigação principal de promover o esplendor do culto ao glorioso São Benedito e a prosperidade da Irmandade”, agora aparece: “proporcionar solidariedade e compromisso com as atividades paroquiais, pautando-se pela opção preferencial aos pobres”.

SERVIÇO:

O que: Exposição “Retrospectiva dos festeiros de São Benedito”

Local: Museu Histórico de Mato Grosso

Data: até 4 de julho

Horário: de segunda à sexta das 8 às 17h e sábado das 8 às 14h