Orquestra Jovem do Estado de Mato Grosso interpreta de Mozart a Noel Rosa

Formada por talentosos instrumentistas que se destacam nas aulas do Projeto Ciranda – Música e Cidadania, a Orquestra Jovem do Estado de Mato Grosso realiza a primeira de duas apresentações oficiais marcadas para 2010, nesta quarta-feira, 16 de junho, às 20 horas, no palco do Cine Teatro Cuiabá. Os ingressos serão vendidos a R$ 2 …

14/06/2010 13:36



Formada por talentosos instrumentistas que se destacam nas aulas do Projeto Ciranda – Música e Cidadania, a Orquestra Jovem do Estado de Mato Grosso realiza a primeira de duas apresentações oficiais marcadas para 2010, nesta quarta-feira, 16 de junho, às 20 horas, no palco do Cine Teatro Cuiabá. Os ingressos serão vendidos a R$ 2 (inteira) e R$ 1 (meia), desde terça-feira, (13.06), na bilheteria do Cine Teatro Cuiabá, sempre das 14 às18 horas.

O concerto do mês de junho apresenta um repertório sinfônico e distinto. Para abrir o espetáculo, uma importante peça da literatura universal, Sinfonia nº 40 em sol menor – k550, de W. Amadeus Mozart. Em seguida, a OJEM interpreta o Verão Porteño do maestro argentino Astor Piazzolla, com arranjo de N. Abreu. Por fim, a Suíte Noel Rosa, um pot-pourri com canções do compositor carioca, arranjado por Vitor Gorni.

A Orquestra Jovem do Estado de Mato Grosso é um grupo de repertório. O que isso significa? O maestro Murilo Alves explica que os alunos, além de estudarem seus instrumentos específicos com músicos profissionais, dedicam um bom tempo de seus estudos a um repertório tradicional, comum em grandes orquestras. “Este concerto marca o encerramento das atividades do Projeto Ciranda – Musica e Cidadania, no primeiro semestre, e é de suma importância que estes jovens mostrem na prática o que aprenderam durante esses meses de estudo”, conclui o maestro Alves.

Com formação sinfônica, a Orquestra Jovem de Mato Grosso está sob a batuta do maestro Murilo Alves, à frente do grupo desde a criação, em 2008. Além dos instrumentistas de arco, o grupo apresenta em sua formação instrumentos das famílias das madeiras, metais e percussão.

Ao todo, serão 40 instrumentistas em palco, dentre professores [músicos profissionais que atuam na Orquestra de Mato Grosso] e estudantes de música do Projeto Ciranda.

O percussionista Wender de Miranda Couto, aluno do Projeto Ciranda desde a fundação, estará entre os 40 instrumentistas que apresentarão o concerto de junho. “Comecei a tocar há seis anos. De lá pra cá, chego a estudar até três horas por dia, todos os dias. Sou integrante da Orquestra Jovem de Mato Grosso desde a formação do grupo. Apresentar-me com este grupo é muito importante porque terei a oportunidade de mostra os frutos do meu trabalho”, explica o jovem percussionista de 19 anos, que já se apresenta profissionalmente desde os 17, inclusive na Orquestra do Estado de Mato Grosso e em outros grupos de música popular como a banda Bione e o grupo de choro Afinado, tocando bateria.

A Orquestra Jovem do Estado de Mato Grosso proporciona a jovens talentosos em início de carreira, suas primeiras experiências musicais antes de chegarem ao nível profissional. “Consideramos fundamental a participação dos alunos de instrumento em um grupo musical, tendo em vista a importância de vivenciar a prática musical em grupo, especialmente em uma orquestra, com todos os desdobramentos no sentido do desenvolvimento musical que isso proporciona. Essa orquestra é fruto de muito esforço de todas as partes envolvidas, é algo que não se consegue em um curto prazo, ao contrário, demanda muito envolvimento, trabalho, direção e vontade de efetivamente realizar algo dessa natureza”, detalha o maestro Murilo Alves.