Agência do BRB em Cuiabá será inaugurada em agosto

Com 44 anos de atuação no país, o Banco de Brasília (BRB) anuncia sua vinda para Mato Grosso apostando no crescimento do agronegócio e na forte demanda por crédito no Estado. “Mato Grosso cresce ao ritmo da China e vem se destacando nos últimos anos na região Centro-Oeste por seu grande potencial econômico”, afirmou o …

25/06/2010 15:12



Com 44 anos de atuação no país, o Banco de Brasília (BRB) anuncia sua vinda para Mato Grosso apostando no crescimento do agronegócio e na forte demanda por crédito no Estado. “Mato Grosso cresce ao ritmo da China e vem se destacando nos últimos anos na região Centro-Oeste por seu grande potencial econômico”, afirmou o gerente regional Valmor Garcia Mota.

A primeira agência do BRB no Estado entra em operação no começo de agosto em Cuiabá, funcionando no Edifício Maruanã, na Avenida Rubens de Mendonça.

O banco, voltado para o segmento de varejo, está presente no Distrito Federal e em três estados – Goiás, São Paulo e Rio de Janeiro. “Vamos ampliar nossa presença no Centro-Oeste com a agência de Cuiabá e outra em Campo Grande, que também será inaugurada este ano”, informou Valmor.

Em todo o país, são 102 pontos de atendimento, sendo 59 agências e 43 postos. Com uma carteira de 544 mil clientes, o BRB emprega diretamente cerca de 2,5 mil funcionários. Em Cuiabá, a instituição deverá gerar 12 empregos diretos.

Valmor explicou que o banco conta com um portfólio completo de produtos e serviços tanto para pessoas físicas quanto jurídicas. “Contamos também com uma financeira e uma corretora de seguros para atender nossos clientes”.

A vinda para Mato Grosso, segundo o gerente, “é uma tendência natural” e visa fortalecer a presença do banco na região Centro-Oeste. “A nossa chegada já fazia parte dos planos de expansão. Na verdade, devíamos vir um pouco mais cedo”.

Ele acredita que as agências de Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul vão consolidar a participação do banco no sistema financeiro da região. “Vamos atender a qualquer tipo de demanda, desde o microempreendedor até o grande empresário com as linhas de crédito disponíveis”, disse o gerente. A agência de Cuiabá aguarda ainda um sinal verde da diretoria do banco para operar com crédito rural, por meio do FCO (Fundo Constitucional Centro-Oeste). Walmor explica que a oferta de crédito das operações agropecuárias o depende de aval porque foge ao perfil atual operado em Brasília, voltado à demandas dos pequenos produtores. Para Mato Grosso é preciso ofertar recursos de maiores vultos e isso requer adequações. A atual diretoria tomou posse recentemente.

NÚMEROS – De acordo com informações disponíveis no site institucional, o Banco de Brasília registrou lucro líquido acumulado de R$ 190,5 milhões em 2009, resultado 72,6% maior que os R$ 110,3 milhões apresentados em igual período do ano de 2008. Esse resultado proporcionou rentabilidade sobre o Patrimônio Líquido de 32,8% no ano de 2009. (Veja quadro com os números)

O Patrimônio Líquido ao fim de 2009 foi de R$ 581,4 milhões, apresentando crescimento de 37% em relação aos R$ 424,3 milhões apresentados no ano de 2008.

O Ativo Total neste período registrou saldo de R$ 6,612 bilhões, o que representa crescimento de 17,6% em relação aos R$ 5,620 bilhões observados no mesmo período de 2008.

O volume das operações com característica de concessão de crédito, ao fim de 2009, totalizou R$ 3,24 bilhões, contra R$ 2,70 bilhões registrados no mesmo período de 2008, representando aumento de 20%.

O volume de depósitos totais registrou R$ 4,92 bilhões, contra R$ 4,01 bilhões verificados em 2008, correspondendo a um aumento da ordem de 22,8%. Os depósitos a prazo apresentaram saldo no valor de R$ 2,99 bilhões, contra R$ 2,26 bilhões no mesmo período de 2008, a 32,3% de crescimento.

Já as receitas de intermediação financeira totalizaram R$ 1.173,2 milhões, apresentando crescimento de 24,2% em relação aos R$ 944,8 milhões apresentados no mesmo período de 2008.