Indústria mato-grossense acima da média estadual

O consumo de energia do setor industrial de Mato Grosso em 2010 está acima da média geral estadual. De acordo com o último levantamento da concessionária Cemat (Centrais Elétricas Mato-grossenses), entre os meses de janeiro e maio deste ano a indústria elevou o consumo em 6,28% em relação a igual período de 2009, contra 5,13% …

27/06/2010 11:17



O consumo de energia do setor industrial de Mato Grosso em 2010 está acima da média geral estadual. De acordo com o último levantamento da concessionária Cemat (Centrais Elétricas Mato-grossenses), entre os meses de janeiro e maio deste ano a indústria elevou o consumo em 6,28% em relação a igual período de 2009, contra 5,13% de crescimento do Estado.

O setor industrial fechou o período com consumo de 666,615 mil megawatts/hora (mW/h), ante 627,173 mil mW/h consumidos no ano passado. No mês de maio, o consumo industrial expandiu 1,64%, saindo de 141,027 mil mW/h (2009) para 143,346 este ano.

Por setor, a indústria de transformação respondeu por 82,47% de todo o consumo estadual, com 616,47mil mW/h, contra 583,564 mil mW/h, expansão de 5,64% entre os dois períodos. Já no mês de janeiro, o consumo da indústria de transformação passou de 128,270 mil mW/h para 128,586 mil mW/h, incremento de 0,02%.

Dentro do segmento industrial, o segmento de extração mineral se destaca em 2010. O consumo de energia foi elevado em 10,95% no ano (período janeiro-maio), passando de 23,832 mil mW/h para 26,443 mil mW/h. No mês de maio, o crescimento foi praticamente igual (10,49%), com o consumo aumentando de 8,697 mil mW para 9,610 mW/h.

Construção civil também manteve seu patamar de consumo em expansão (18,86%), passando de 19,463 mil mW/h para 23,135 mil mW/h. Já o consumo mensal, em maio, teve incremento de 25,88%, com os números saltando de 3,994 mil mW/h para 5,028 mil mW/h.

Outros segmentos elevaram o consumo de energia de 314 mW/h para 562 mW/h no período de janeiro a maio, crescimento de 78,98% no ano, e de 84,84% só no mês de maio.

Já o consumo total do Estado saltou de 2,23 milhões mW/h para 2,34 milhões de mW/h. No mês de maio, o consumo saiu de 461,511 mil mW/h para 485,166 mW/h. (Veja quadro)

CONSUMIDORES – O levantamento da Rede Cemat mostra também a evolução do número de consumidores de energia no setor industrial e em todo o Estado.

Na indústria, o crescimento do quadro de consumidores também ficou maior do que a média estadual, com 8,46% de expansão, contra 3,97% de incremento na base estadual. O número de consumidores na indústria passou de 14,53 mil mW/h para 15,770 mil mW/h, enquanto o quadro de clientes da Cemat pela primeira vez ultrapassou a marca de 1 milhão de consumidores, contra 967,61 mil mW/h no ano anterior.

O setor da construção civil foi o que mais cresceu em número de consumidores, com incremento de 17,67% (passou de 7,60 mil clientes para 8,95 mil mW/h.

A indústria de transformação se sustentou na segunda colocação no ranking dos consumidores industrial, com 6,44 clientes, seguido da indústria de extração mineração (267 consumidores) e de outros segmentos, com 100 clientes.