Grupo de Mauro queria “tudo” para apoiar Silval, diz Maggi

O candidato ao Senado pela coligação “Mato Grosso em 1º lugar”, Blairo Maggi (PR) revelou que os principais líderes da coligação “Movimento Mato Grosso Muito Mais” pediram “tudo” para que o pré-candidato ao Governo do Estado, Mauro Mendes (PSB), desistisse do seu projeto político-eleitoral e declarasse apoio à reeleição do governador Silval Barbosa (PMDB). “Eles …

29/06/2010 10:23



O candidato ao Senado pela coligação “Mato Grosso em 1º lugar”, Blairo Maggi (PR) revelou que os principais líderes da coligação “Movimento Mato Grosso Muito Mais” pediram “tudo” para que o pré-candidato ao Governo do Estado, Mauro Mendes (PSB), desistisse do seu projeto político-eleitoral e declarasse apoio à reeleição do governador Silval Barbosa (PMDB).

“Eles pediram tudo, mas não vamos dar tudo. Algumas possibilidades foram colocadas, mas não iremos oferecer tudo”, disse Maggi, cuja candidatura foi oficializada no último sábado (26), durante convenção do PR, no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá.

O ex-governador desconversou, no entanto, quando perguntado sobre o que significava o “tudo” que os aliados de Mauro Mendes teriam exigido, em troca de apoio a Silval Barbosa.

Na verdade, o ex-governador se referiu à reunião realizada no sábado, pela manhã, onde, conforme se apurou, o grupo liderado pelo peemedebista teria oferecido as candidaturas de vice-governador e de primeiro suplente de Maggi ao Movimento Mato Grosso Muito Mais.

Maggi disse que a reunião foi “suprapartidária”, com o objetivo de agregar mais apoio à candidatura de Silval, que tem como aliados PT, PR, PP, PSC, PTN, PTC, PC do B e PMN.

Logo após o encontro, o nome de Mendes chegou a ser anunciado como vice na chapa da Silval, mas a possibilidade foi descartada pelo socialista, que anunciou no domingo (27) que segue “firme” com sua candidatura. Nesta quarta (30), o PSB deve oficializar o nome do empresário.

Ofertas

Ontem, Mauro Mendes revelou que recebeu “ofertas” do grupo de Silval e Maggi, mas não as citou. Em entrevista ao programa Cidade Independente, da Rádio Cidade, ele se limitou a dizer que o grupo decidiu não aceitar as propostas e que mantém sua candidatura.

Sem apoio do PDT, PPS, PV e PSB, caberá ao PP indicar o nome do vice que irá compor a chapa com Silval. Um dos nomes cotados é o ex-secretário de Estado de Ciência e Tecnologia, Chico Daltro. Fala-se também no nome do empresário Jorge Maluf, tio do deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB).