Turismo de MT é alvo de investidores internacionais

Mato Grosso está entre os alvos de investidores internacionais no segmento turístico. Isso porque, segundo o diretor-executivo da Associação para o Desenvolvimento Imobiliário e Turístico (Adit), Danilo Canuto, os empresários estão de olho nas cidades escolhidas como subsedes da Copa de 2014. Para atrair capital estrangeiro e contratar crédito para o financiamento de empreendimento no …

02/07/2010 15:47



Mato Grosso está entre os alvos de investidores internacionais no segmento turístico. Isso porque, segundo o diretor-executivo da Associação para o Desenvolvimento Imobiliário e Turístico (Adit), Danilo Canuto, os empresários estão de olho nas cidades escolhidas como subsedes da Copa de 2014. Para atrair capital estrangeiro e contratar crédito para o financiamento de empreendimento no setor turístico o governo do Estado promoveu o seminário Oportunidades de Investimento no Turismo em Mato Grosso. O evento contou ainda com a presença do Ministério do Turismo e cerca de 150 empresários interessados em conhecer as ferramentas para angariar fundos para implantação dos empreendimentos.

A secretária de Turismo de Mato Grosso, Vanice Marques, explica que o evento traz aos empresários alternativas de como apresentar os projetos e assim conquistar os recursos necessários para a execução dos projetos. “Queremos sensibilizar para que o setor apresente os projetos de forma a conquistar fontes de financiamento”. O diretor da Secretaria Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo, Hermano Carvalho, afirma que a falta de crédito não pode ser considerado um empecilho para as empresas que atuam no turismo, visto que o governo federal disponibiliza cerca de R$ 1 bilhão para o financiamento de obras nas cidades sede da Copa por meio do Banco Nacional par ao Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

“Temos muitos recursos para o financiamento do setor, além dos R$ 1 bilhão, há ainda recursos do Fundo Constitucional do Centro Oeste (FCO) que tem R$ 394 milhão e não consegue aplicar”. Outra via apresentada foi o capital estrangeiro. Danilo Canuto explica que redes hoteleiras visam estampar suas bandeiras no Brasil e ainda há o investimento disponível proveniente de empresas que financiam obras e construtoras. “Há o capital, mas para tomá-lo é preciso apresentar projetos de viabilidade, pesquisa de mercado, planejamento, de forma a tornar o empreendimento atrativo”. O empresário Oiran Gutierrez diz que a iniciativa do governo é essencial, mas que é preciso ir mais além e atrair investimentos. “O governo tem que usar a tática usada para atrair indústrias e oferecer subsídios para que grupos venham para cá”. O Turismo é considerado a alternativa aproveite o legado deixado pela vinda da Copa de 2014 para Cuiabá. “Temos que transformar o Turismo em uma atividade econômica”, afirma Vanice.