Santa Terezinha e região clamam por revitalização e extensão da MT-100

A principal reivindicação apresentada pela classe produtora, pelo comércio e pela população da cidade de Santa Terezinha e região, durante audiência pública,  foi a recuperação e aumento da rodovia MT-100. A obra é tida como prioritária e fomentará a economia, além de abrir oportunidades para novos investimentos, a exemplo do turismo na região Norte Araguaia. …

07/07/2010 10:40



A principal reivindicação apresentada pela classe produtora, pelo comércio e pela população da cidade de Santa Terezinha e região, durante audiência pública,  foi a recuperação e aumento da rodovia MT-100. A obra é tida como prioritária e fomentará a economia, além de abrir oportunidades para novos investimentos, a exemplo do turismo na região Norte Araguaia.
O deputado José Riva (PP) considera a revitalização da rodovia indispensável ao desenvolvimento regional. “Vejo a MT-100 num grau de importância igual a BR-158. Já há, inclusive, uma frente para sua federalização”, adiantou. “O governador Silval Barbosa, mesmo não podendo vir à audiência, manifestou interesse em dar continuidade aos pleitos aqui discutidos”, explicou.

Pela proposta apresentada pelos líderes de Santa Terezinha, Vila Rica e Luciara, a rodovia interligará esses municípios, passando pelas comunidades Antônio Rosa e Lago Grande (Vila Rica). Com aproximadamente 280 quilômetros, a intenção é chegar com a estrada a divisa do Pará. O trajeto cortará os municípios de Luciara; Santa Terezinha; as comunidades de Antônio Rosa e Lago Grande (Vila Rica em MT), até o município de Santana do Araguaia (PA).

Para se ter uma ideia, até chegar a Luciara, partindo de Santa Terezinha, a distância é de 420 quilômetros. Com a revitalização da MT-100, este trajeto será de 140 quilômetros, uma economia de 280 km. Santa Terezinha é o município mato-grossense mais longe da Capital, há uma distância de 1.360 quilômetros. Está localizado no extremo nordeste de Mato Grosso e tem aproximadamente doze mil habitantes. Administrado por Domingos Silva Neto, “o Silvio” (PP) vive ostracismo em infraestrutura.

A obra que inclui abertura, extensão, pontes e federalização é uma reclamação solicitada pelos prefeitos.

“Vamos deixar de ser fim de linha. Vamos trazer desenvolvimento à região”, sintetizou o prefeito Silvio que ainda apontou outras reivindicações destacando a área de Saúde.

Estiveram presentes os prefeitos dos municípios envolvidos, comunidades rurais e indígenas, vereadores, os deputados federais Eduardo Moura (suplente) e Eliene Lima (PP), membro da Comissão de Viação e Transportes da Câmara Federal. “É preciso dar atenção às localidades mais isoladas. Aqui carece um olhar mais especial. Todos os pleitos aqui tratados defenderei lá em Brasília”. Lima propôs, incluindo uma emenda individual, parceria com o Governo na construção de ponte para viabilizar a logística da rodovia. Ao finalizar a audiência, o presidente da Assembleia foi enfático.

“Discordo de quem acha que o Araguaia é pobre. Pobre são os investimentos feitos na região. No turismo, na produção, aqui há riquezas que não chegaram a 5% da exploração. O que o Araguaia precisa é de investimentos. Pavimentar e federalizar, por exemplo. Me comprometo, nos próximos dez dias, a agendar uma reunião com o governador para tomada de uma decisão política”, finalizou o federal.