Produtores de seringueira do Médio Araguaia ganham linha de crédito

O Banco do Brasil lança nesta sexta-feira (09.07) em Água Boa (a 730 quilômetros de Cuiabá), a abertura de crédito para projetos de desenvolvimento sustentáveis voltados a cadeia produtiva da Heveicultura, que é o cultivo de seringueiras. A ação faz parte do acordo assinado, ano passado, entre o Governo do Estado e a instituição financeira …

08/07/2010 09:44



O Banco do Brasil lança nesta sexta-feira (09.07) em Água Boa (a 730 quilômetros de Cuiabá), a abertura de crédito para projetos de desenvolvimento sustentáveis voltados a cadeia produtiva da Heveicultura, que é o cultivo de seringueiras. A ação faz parte do acordo assinado, ano passado, entre o Governo do Estado e a instituição financeira para o fomento das políticas públicas voltadas ao desenvolvimento das regiões.

Produtores rurais da agricultura familiar de Água Boa e outros dois municípios, Nova Nazaré e Cocalinho, poderão entrar com seus pedidos de crédito para o início da atividade ou implemento da produção. Os juros são subsidiados, mas a liberação dos recursos depende da aprovação de cadastro.

O lançamento das linhas de financiamento do Banco do Brasil, especialmente voltadas à Heveicultura, ocorrerá durante a Expovale, uma das maiores feiras agropecuárias e industriais da região. Segundo a superintendente do Consórcio Intermunicipal do Médio Araguaia, Marilei Bier, a abertura dessas linhas de crédito vai alavancar a cadeia produtiva. “Atualmente a prefeitura de Água Boa fornece as mudas de seringueiras para os pequenos produtores. Mas as doações não são suficientes para atender a todos os agricultores que necessitam delas. A partir de agora eles poderão buscar os recursos junto ao banco e financiar a produção”, disse.

A plantação de seringueiras naquela região ainda é considerada incipiente. Em Água Boa o projeto do estado é atingir seis hectares por família assentada. Por isso, para subsidiar os atuais e futuros produtores dessa cultura, uma equipe do MT Regional intensificará as ações sobre heveicultura na região.

Conforme Israel Antunes, gerente da cadeia, todos os municípios do Estado possuem potencial para a atividade porque a seringueira pode se adaptar a todo tipo de solo. O que muda é a tecnologia empregada e a forma de manejo diferentes para cada região. “Vamos proferir uma palestra no dia 9, aproveitando a realização de um torneio leiteiro na Expovale, e levar informação aos produtores. Antes, no dia oito, estaremos palestrando em Ribeirãozinho, município da região do Portal do Araguaia, também sobre heveicultura”, disse Israel.