Tiranossauros gostavam de comer carniça, diz estudo

Um novo estudo do Instituto de Paleontologia dos Vertebrados e Paleoantropologia da China e do museu Hayashibara, no Japão, indica que o mais temido dos dinossauros gostava de comer carniça. Segundo os pesquisadores, marcas em um esqueleto fossilizado de um herbívoro atacado por um tiranossauro indicam que o predador retirou habilmente a carne de um …

10/07/2010 08:56



Um novo estudo do Instituto de Paleontologia dos Vertebrados e Paleoantropologia da China e do museu Hayashibara, no Japão, indica que o mais temido dos dinossauros gostava de comer carniça. Segundo os pesquisadores, marcas em um esqueleto fossilizado de um herbívoro atacado por um tiranossauro indicam que o predador retirou habilmente a carne de um úmero (osso que no ser humano fica entre o ombro e o cotovelo). Por outro lado, o resto do esqueleto da presa não apresenta marcas de ataque, o que, segundo o cientista David Hone, do instituto chinês, é um claro sinal de um comedor de carniça. As informações são da New Scientist.

Segundo a reportagem, a dieta do Tyrannosaurus rex, o maior tiranossauro, foi muito debatida na comunidade científica no início dos anos 90. Já surgiram hipóteses de que ele seria um caçador lento e ineficaz, enquanto outros estudos indicavam que ele era um predador ativo, como no filme Parque dos Dinossauros.

Segundo Hone Watabe e Mahito Watabe, ambos do museu Hayashibara, três tipos de marcas encontradas no osso de 70 milhões de anos foram causadas por um tarbossauro, um tiranossauro asiático quase tão grande quanto o T. rex. As marcas indicam que o predador estava tentando retirar a carne do osso da presa morta, e não atacar o animal vivo.

Como o resto do corpo não apresentava marcas, os pesquisadores sugerem que uma enchente enterrou o corpo do animal nos depósitos da margem de algum rio, deixando apenas o membro atacado visível à fome do tarbossauro.

Thomas Holtz, especialista em tiranossauros da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, afirma à reportagem que comer carniça pode fazer tanto sentido para um grande predador, quanto para um pequeno. “Carne que não briga é muito mais fácil de conseguir”, diz o pesquisador. Holtz, contudo, se diz intrigado sobre o porquê de o tiranossauro ter habilmente retirado a carne com seus dentes, em vez de simplesmente pulverizar o osso.