Espetáculo integra várias linguagens através do corpo

Cenas que dialogam com a vida e a obra do artista plástico matogrossense Clóvis Irigaray. Assim é constituído o espetáculo de dança contemporânea “Pena que cocar não tem” apresentado pelo grupo Casa – artes do corpo. Em Cuiabá, as apresentações acontecerão no Sesc Arsenal, nos dias 21 e 23 de julho, em dois horários, as …

14/07/2010 08:40



Cenas que dialogam com a vida e a obra do artista plástico matogrossense Clóvis Irigaray. Assim é constituído o espetáculo de dança contemporânea “Pena que cocar não tem” apresentado pelo grupo Casa – artes do corpo. Em Cuiabá, as apresentações acontecerão no Sesc Arsenal, nos dias 21 e 23 de julho, em dois horários, as 15 e 20 h. A entrada é gratuita.

Segundo Emyle Pellegrim, integrante do grupo Casa, a pesquisa sobre Irigaray teve início em setembro de 2009 e foi baseada em fotos, textos e entrevistas com críticos de arte e pesquisadores como Aline Figueiredo, Ludmila Brandão e o próprio artista. “Para a montagem do espetáculo, realizamos uma pesquisa artística e trabalhamos com o que mais chamou nossa atenção, o que mais nos tocava, fosse uma imagem, uma poesia. A partir daí começamos a trabalhar como essa arte atingia, tocava o corpo. Assim se deu o processo de criação”, explica.

A vida e a obra de Irigaray se fundem e essa fusão fica bastante evidente quando o artista transforma seu próprio corpo em obra – tatuando seu rosto. Tatuagem esta que se transforma ao longo do tempo, mas deixa suas marcas permanentes, instigando a reflexão sobre o paradoxo transitório/efêmero e definitivo/permanente.

Danielle Milioli e Lilian Marques também integram o grupo. A produção executiva do projeto é assinada por Daniele Leite e a sonoplastia fica por conta da musicista Estela Ceregatti, que criou canções especialmente para o espetáculo. “A intenção é fazer com que as músicas estivessem em sincronia com os movimentos das meninas”, explica.

As apresentações integram o projeto Paricô, projeto de criação e circulação de espetáculo de dança contemporânea, contemplado pela Fundação Nacional das Artes (Funarte) com o Prêmio de Dança Klauss Vianna do Ministério da Cultura (Minc). O espetáculo, que já passou por Campo Grande (MS) e Campinas (SP), conta com apoio da Secretaria de Estado de Cultura.

Sobre o Grupo Casa – o grupo cênico performático, de pesquisa e criação, surgiu em 2009, a partir da união de três artistas da cena com diferentes trajetórias: Emyle Pellegrim, que veio do Balé Clássico e do ensino de dança; Danielle Milioli, com formação em Dança Contemporânea e Lilian Marques que veio do Teatro, de uma vertente em que a corporalidade é o fundamento.

SERVIÇO:

O que: Espetáculo de dança “Pena que cocar não tem”

Local: Salão Social do Sesc Arsenal

Data: 21 e 23 de julho

Horário: 15 e 20 h – Entrada gratuita