Mato Grosso reduz pobreza em 46%

Mato Grosso reduziu em 46% a pobreza entre os anos de 1995 e 2008. A boa notícia foi dada  pelo Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea), do Governo Federal. A evolução social apresentada está diretamente relacionada a política social e tributária desenvolvida pela parceria entre a União e o Governo do Estado. No período …

14/07/2010 14:58



Mato Grosso reduziu em 46% a pobreza entre os anos de 1995 e 2008. A boa notícia foi dada  pelo Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea), do Governo Federal. A evolução social apresentada está diretamente relacionada a política social e tributária desenvolvida pela parceria entre a União e o Governo do Estado.

No período se ampliaram os programas de transferência direta de renda, como o Bolsa Família, e nos últimos anos o Governo do Estado isentou o Imposto Sobre a Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) dos produtos da cesta básica, o mesmo para os consumidores de até 100kw mês na energia elétrica. O reflexo das ações foi o maior amparo ao cidadão que possibilitou que cada vez mais pessoas deixassem a situação de pobreza.

“Estes são avanços significativos na melhoria da qualidade de vida da população de Mato Grosso. Temos sido parceiros do Governo Federal nesta luta contra a pobreza. Somos um dos Estados que mais empregou recursos na construção de casas próprias para pessoas em situação de pobreza, e, a exemplo do Bolsa Família, já aprovamos o Panela Cheia, programa que vai garantir mais alimento na mesa de quem precisa”, destacou o secretário de Estado de Fazenda, Edmilson José dos Santos, sobre os dados do IPEA.

Em 1995, 66,7% da população de Mato Grosso se encontravam em situação de pobreza absoluta ou extrema. Somando-se as políticas sociais e tributárias, o secretário de Fazenda destacou os programas de incentivo fiscal que trouxeram bilhões em investimentos ao Estado. “Nós estamos atraindo cada vez mais indústrias para Mato Grosso, para agregar mais valor a nossa produção e gerando mais empregos, criando oportunidades com melhores remunerações. A população como um todo sente esta mudança no perfil do Estado”, comentou Edmilson.

Com este esforço de Governo, Mato Grosso deixou a 12ª posição entre os Estados com as piores taxas de pobreza extrema e absoluta ocupando atualmente a 9ª. Ou seja, os 66,7% da população em situação de pobreza em 1995 foi reduzido para 35,7% em 2008. Abrindo estes números, em 95 eram 20,8% em situação de extrema pobreza contra 8,9% em 2008, e 45,9% da população em pobreza absoluta em 1995 contra 26,8% em 2008.

NACIONAL

Mato Grosso obteve índices de redução de pobreza melhores que a média nacional. O Brasil em 1995 possuía 64,3% em situação de pobreza absoluta ou extrema, tendo reduzido para 39,3% em 2008, ou seja, uma queda 33%. No mesmo período Mato Grosso reduziu sua pobreza em 46%. Atualmente o Estado de Alagoas possui percentualmente a maior população pobre do país, 89,2% das pessoas estão em situação extrema ou absoluta de pobreza.