Dilma estará em dois palanques em MT

A presidenciável do PT, ex-ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, vai “dividir” sua participação no processo eleitoral de Mato Grosso entre os palanques do candidato à reeleição, governador Silval Barbosa (PMDB) e o empresário Mauro Mendes (PSB). Segundo Mauro, a confirmação da presença de Dilma na campanha majoritária do PSB foi dada ontem, durante …

20/07/2010 10:11



A presidenciável do PT, ex-ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, vai “dividir” sua participação no processo eleitoral de Mato Grosso entre os palanques do candidato à reeleição, governador Silval Barbosa (PMDB) e o empresário Mauro Mendes (PSB). Segundo Mauro, a confirmação da presença de Dilma na campanha majoritária do PSB foi dada ontem, durante seminário nacional do partido, em Brasília, pelos presidentes nacionais do PSB, Eduardo Campos, e do PT, José Eduardo Dutra.

Mauro e o presidente regional do partido, deputado federal Valtenir Pereira, lançaram investida na noite de ontem sobre Dilma. Da presidenciável o empresário recebeu, no mínimo, declaração de sua simpatia pelos postulantes. De acordo com ele, a presidenciável o cumprimentou lembrando “ser a revelação política do Estado”. Ela teria destacado ainda que ficou feliz pelo retorno do empresário ao cenário político.

No seminário, os líderes do PSB apresentaram à presidenciável propostas do partido que deverão compor o programa de governo do PT – numa eventual vitória da candidata nas eleições de 2010. O encontro também assegurou o estreitamento de laços políticos entre Dilma e Mauro.

Também foi exposto o plano de governo de Mauro para Mato Grosso – contendo prioridades para o Estado que deverão ser asseguradas em parceria com o governo federal – caso Dilma vença o embate eleitoral. Devido à posição política do PT com o PMDB nacional, a participação da presidenciável na campanha eleitoral do Estado está amarrada ao palanque do candidato à reeleição, governador Silval Barbosa (PMDB). O deputado federal Michel Temer (PMDB-SP) é o vice na chapa de Dilma.

Na noite de ontem, após o evento, Dilma confirmou que no Estado onde tiver apoio de mais de um candidato estará no palanque dos dois.

O PSB nacional se uniu ao projeto nacional do PT, em detrimento da construção do projeto próprio que seria liderado pelo deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE). Mas recebeu a promessa do PT de que propostas da legenda poderão fazer parte do governo de Dilma.

Para minimizar os reflexos da decisão, a nacional do PSB também ressalta o apoio nos estados para candidaturas ao governo, como a de Mauro Mendes. O PSB, no entanto, também cobra dos diretórios regionais a ampliação das bancadas na Câmara Federal, sob pena de ser atingido pela Cláusula de Barreira. A norma impõe percentual para eleição de deputados federais. Bancadas menos expressivas têm os direitos políticos limitados.

Em Brasília, Mauro e Valtenir se aproximaram de Dilma na tentativa de ganhar pontos frente ao adversário Silval Barbosa. No leque de propostas do candidato apresentadas para Dilma estão eixos do programa de governo. De acordo com o empresário, para assegurar a concretização do plano de gestão é preciso contar com parceria do governo estadual. Entre os temas estão a conclusão da ferrovia, principalmente do trecho de alto Taquari, passando por Rondonópolis e chegando à Capital mato-grossense.