Água na Lua está espalhada como na Terra

Pesquisadores da Universidade do Tennessee, nos Estados Unidos, estão mudando a ideia que os cientistas tinham da Lua. Os cientistas Larra Taylor e Yang Ilu, departamento da Terra e das Ciências Planetárias, descobriram que a água na Lua é mais espalhada – dentro e fora dela – e tem algumas semelhanças com a que existe …

22/07/2010 09:15



Pesquisadores da Universidade do Tennessee, nos Estados Unidos, estão mudando a ideia que os cientistas tinham da Lua.

Os cientistas Larra Taylor e Yang Ilu, departamento da Terra e das Ciências Planetárias, descobriram que a água na Lua é mais espalhada – dentro e fora dela – e tem algumas semelhanças com a que existe em sistemas vulcânicos da Terra, do que eles e seus colegas imaginavam.

A pesquisa será publicada na edição desta quinta-feira (22) da revista científica Nature.

Há pouco tempo, Larra Taylor, descobriu “orvalho lunar” na superfície do satélite natural, água que é absorvida nas camadas mais altas do solo. Em setembro do ano passado, cientistas anunciaram a descoberta do líquido na Lua e em Marte.

Ao contrário do orvalho lunar – que os cientistas dizem que pode ter sido gerado por ventos solares, fazendo com que o hidrogênio entrasse em contato com o oxigênio da Lua – a água descoberta por Taylor e Ilu está dentro do satélite, e é originada em algum lugar diferente.

Os cientistas ainda não sabem como ela chega lá. A água pode ter surgido por causa do impacto de cometas, que contêm gelo, durante ou depois da formação da Lua e da Terra.

A existência de vulcões na Lua, há mais de 4 bilhões de anos, deu aos pesquisadores um indício de que a água pode existir dentro deles, já que na Terra é ela que os impulsiona.

Os cientistas chegaram a essa nova descoberta ao examinar um basalto (um tipo de rocha) lunar trazido pela missão Apolo 14 em 1971.

Por meio de uma técnica de espectrometria, os cientistas descobriram elementos voláteis em um mineral de fosfato de cálcio que são muito parecidos com o mesmo mineral encontrado na Terra.

Os pesquisadores dizem que isso dá “provas contundentes da presença de água no interior da Lua, de onde algumas rochas foram retiradas, mostrando que existe uma relação química e geológica mais próxima entre a Terra e a Lua do que se sabia”.