Exportações crescem 53%

As empresas mato-grossenses aumentaram o apetite pelas exportações via Correio. De acordo com a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), os envios por via postal apresentaram crescimento de 53,57% no primeiro semestre deste ano, na comparação com igual período de 2009. Em junho, as remessas de produtos para outros países avançaram 86,57% em relação …

29/07/2010 07:35



As empresas mato-grossenses aumentaram o apetite pelas exportações via Correio. De acordo com a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), os envios por via postal apresentaram crescimento de 53,57% no primeiro semestre deste ano, na comparação com igual período de 2009. Em junho, as remessas de produtos para outros países avançaram 86,57% em relação ao mesmo mês do ano passado. Os valores monetários das operações não foram divulgados pela ECT.

De acordo com José Maria de Jesus, consultor técnico em Comércio Exterior da ECT, em Mato Grosso, os produtos mais vendidos pelos exportadores mato-grossenses em 2010 foram biojoias (diamantes, ouro e peças artesanais), vestuário e alimentos (mel, café e guaraná). Cuiabá respondeu por cerca de 60% do volume exportado no semestre.

Para José Maria, a tendência é o interesse pelas exportações via postal se manter elevado devido às vantagens e facilidades oferecidas pelo programa Exporta Fácil e ao trabalho de divulgação realizado pelo Sebrae (Serviço de Apoio às Pequenas e Médias Empresas) e Secretaria de Indústria, Comércio, Minas e Energia (Sicme).

Ele destaca também a “capilaridade dos correios” e a entrega dos produtos porta a porta, com seguro, prazo reduzido de entrega e rastreamento da mercadoria via internet, na página dos Correios (www.correios.com.br/internacional), que apresenta simuladores de preços, prazos e pesquisa de objetos proibidos e restrições, assim como documentações necessárias e pesquisa do código do produto.

“Temos notado um interesse cada vez maior pelo nosso serviço, pois as empresas têm procurado exportar seus produtos com maior agilidade e sem burocracia”, revela. Para se ter uma idéia da facilidade, basta a apresentação de três documentos para postagem: nota fiscal, fatura comercial e formulário de postagem.

SIMPLIFICAÇÃO – José Maria explicou que o programa oferece forma mais simplificada, com a dispensa do registro no Sistema Integrado de Comércio Exterior (Siscomex) da Receita Federal e o Registro de Exportação e Importação.

“O Exporta Fácil é um conjunto de serviços dos Correios que oferece facilidades para empresas e pessoas físicas que desejam exportar seus produtos de maneira mais simples e rápida”, explica.

Segundo ele, para a exportação acontecer é necessário contratar a logística postal da mercadoria até o país de destino e o Correio cuida do registro da operação no Siscomex.

Além de mercadorias, podem ser enviadas amostras ou documentos, sendo que cada pacote pode ter valor máximo de U$$ 50 mil em mercadorias e pesar até 30 quilos, conforme a modalidade de serviço escolhida.

O programa “Exporta Fácil” é um sistema postal de exportações simplificado, já utilizado largamente desde 1999. “Com ele, o exportador contrata a logística postal de sua mercadoria até o país de destino e os Correios se encarregam do registro da operação no Siscomex. Tudo sem custos adicionais ou burocracia”, esclarece José Maria, lembrando que quem exporta pelo Exporta Fácil não precisa obter antecipadamente o registro de importador ou exportador, nem aguardar a emissão da Declaração Simplificada de Exportação.

O empresário também vai poder imprimir o formulário Exporta Fácil da remessa. “Nosso passo a passo é muito simples e conta com mecanismos interativos de apoio ao preenchimento”, frisa José Maria. “Por meio deste programa o empresário tem acesso a informações exclusivas sobre o que pode ser exportado para cada país e as condições de aceitação dos serviços dos Correios”.