Mauro vê pressão para evitar apoio

Candidato ao governo, o empresário Mauro Mendes (PSB) intensificou o discurso de oposição ao governo de Silval Barbosa (PMDB), que pleiteia reeleição. O socialista garante que só não consegue apoio de mais prefeitos e lideranças municipais porque a equipe de campanha do peemedebista estaria realizando uma ofensiva para impedir episódios de insubordinação. “Só não recebo …

03/08/2010 09:49



Candidato ao governo, o empresário Mauro Mendes (PSB) intensificou o discurso de oposição ao governo de Silval Barbosa (PMDB), que pleiteia reeleição. O socialista garante que só não consegue apoio de mais prefeitos e lideranças municipais porque a equipe de campanha do peemedebista estaria realizando uma ofensiva para impedir episódios de insubordinação. “Só não recebo mais apoio porque o governo está pressionando os prefeitos escandalosamente”, disparou Mauro Mendes.

O empresário acusa, ainda, seu adversário de criar clima de instabilidade nos municípios em que os prefeitos da base do governo tendem a apoiar outro candidato na disputa ao Palácio Paiaguás. “Conversei com vários prefeitos. Em uma sala, de portas fechas, eles garantem que irão ajudar nosso projeto. Já publicamente, ficam mudos porque sofrem ameaças de corte de convênio”, reforçou o socialista. Há uma semana, seu vice, o deputado Otaviano Pivetta (PDT), vem investindo nas acusações contra a coligação “Mato Grosso em Primeiro Lugar”.

Mauro encara como uma conquista a adesão dos prefeitos de Primavera do Leste, Getúlio Viana (PR), e Canarana, Walter Lopes Faria (PR), à sua campanha. “Eles foram sinceros e anunciaram que estão me apoiando. O PR já está ciente”, explicou o candidato.

O PR tem tratado do assunto com discrição. O presidente estadual da legenda, deputado Wellington Fagundes, afirmou que os casos só serão tratados após o período eleitoral. A estratégia, segundo ele, visa impedir que “casos pontuais” se transformem em factóides. Apesar disso, a legenda não descarta enquadrar os prefeitos “rebeldes” em casos de infidelidade partidária, previstos na legislação.

Segundo Mauro Mendes, sua eleição ao governo é vista como uma das prioridades do PSB nacional. A aposta, conforme contou, parte do presidente nacional do partido, Eduardo Campos.

A dois meses do embate nas urnas, o candidato da coligação “Mato Grosso Melhor Pra Você”, acredita que a campanha ainda “está fria”. Com o início do horário eleitoral gratuito, daqui a duas semanas, Mauro aposta que sua candidatura irá alavancar. “O eleitor está cada vez mais atento ao processo eleitoral e compreende a realidade. Mas, a maioria ainda não se atentou a esta eleição”, opinou Mauro.

Mesmo aparecendo na terceira posição nas pesquisas de intenção de voto, Mauro Mendes aposta na vitória. Apesar da aposta, prefere não palpitar sobre seu adversário num eventual segundo turno. “Tenho facilidade em enfrentar qualquer um dos adversários no segundo turno”, desafiou.

Ao ser questionado sobre um cenário em que disputaria o segundo turno com Silval Barbosa, Mauro não descarta receber apoio do ex-prefeito da Capital, Wilson Santos (PSDB). “Não vou dispensar apoio de ninguém. Desde que seja feito de portas abertas de luzes acesas. Só recuso o que é ilegal e imoral”, finalizou.