Vendas caem 7% em julho

As vendas de automóveis (carros de passeio de pequeno porte) registraram queda de 7,33% no mês de julho, em relação a igual mês do ano passado. O Departamento Estadual de Trânsito (Detran) registrou 3.009 emplacamentos, contra 3.247 em julho de 2009. Foi a maior queda do ano na comparação mês a mês para as concessionárias, …

04/08/2010 10:55



As vendas de automóveis (carros de passeio de pequeno porte) registraram queda de 7,33% no mês de julho, em relação a igual mês do ano passado. O Departamento Estadual de Trânsito (Detran) registrou 3.009 emplacamentos, contra 3.247 em julho de 2009. Foi a maior queda do ano na comparação mês a mês para as concessionárias, que já pensam em novas estratégicas para tentar recuperar as vendas após o período de isenção da cobrança de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para carros zero-Km.

“O pior momento após o fim da isenção já passou e os motivos da queda são outros. As revendas precisam estar atentas aos movimentos do mercado”, analisa o presidente do Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos (Sincodiv), Paulo Boscolo.

Ele informou que o desempenho de Mato Grosso, no período de janeiro a julho deste ano, ficou em 8%, também abaixo da média nacional, que encerrou o período com expansão de 15%. “Precisamos descobrir o que está acontecendo, se está havendo fuga de clientes por condições comerciais mais favoráveis em outros Estados, ou por questão de incentivos oferecidos em outras regiões”, frisou.

No total das vendas das concessionárias no mês de julho, em relação a igual mês do ano passado – que leva em conta todos os modelos, como automóveis, leves (camionetas), pesados (caminhões), ônibus, semi-reboques e motocicletas – a queda foi de 2,64%, com os emplacamentos recuando de 10.665 unidades, em 2009, para 10.383 unidades este ano. Na comparação com junho (9,002 mil veículos), houve crescimento de 15,34%. (Veja quadro)

Em relação a julho de 2009, o segmento de ônibus foi o que apresentou a maior queda no mês passado (-12,50%), seguido de motos (-5,18%). Leves, pesados e semi-reboques foram os três segmentos que tiveram saldo positivo no mês de julho. Os veículos pesados tiveram crescimento de 29,84%, passando de 248 unidades comercializadas em julho de 2009 para 322 em julho deste ano. Semi-reboque cresceu 11,39%, avançando de 281 (julho de 2009) para 313, no mês passado.

Os veículos leves ficaram na segunda posição no ranking dos que tiveram o melhor desempenho no mês de julho (12,66%), com 1.317 emplacamentos no mês passando, contra 1.169 em julho de 2009.

JANEIRO-JULHO – O levantamento do Sincodiv mostra também o desempenho das concessionárias no acumulado do ano. De janeiro a julho deste ano, o setor registra queda de 1,84% na comparação com igual período de 2009. No ano passado foram registrados 59.200 emplacamentos, contra 58.113 em 2010. Os automóveis acumulam queda de 1,48%, motos tiveram recuo de 4,28% e, os reboques, -12,11. A melhor performance ficou por conta do segmento de ônibus (88,89% de crescimento), seguido dos pesados (13,50%) e, leves, 5,77%.

Boscolo explicou que o ótimo desempenho do segmento de ônibus deve-se ao período eleitoral, com aquisição de veículos para atender às campanhas dos candidatos. “Observamos que o movimento político puxou as vendas em julho nas concessionárias. Mas esperamos que este saldo positivo não apareça somente nas vendas, mas consolide nas ações dos candidatos em relação ao mercado de veículos”.

O segmento está conversando com os candidatos às próximas eleições e ouvindo suas propostas. Entre as reivindicações dos distribuidores de veículos aos candidatos estão o fim de cobranças indevidas de tributos e geração de multas acessórias às empresas, a redução do valor do IPVA para motos, a prorrogação do prazo de desconto de 100% do IPVA em veículos novos e a redução da margem de referência para cálculo do ICMS atualmente em 40%, contra 26,5% da maioria dos estados.