Três obras de desbloqueio neste mês

As três primeiras obras de desbloqueio, que permitirão que o projeto de mobilidade urbana visando à Copa do Mundo de 2014 possa ser executado sem prejudicar o trânsito em Cuiabá, vão começar a ser feitas ainda neste mês. As informações são do diretor de Infraestrutura, Carlos Brito de Lima, e do engenheiro Marcelo Oliveira, ambos …

05/08/2010 10:03



As três primeiras obras de desbloqueio, que permitirão que o projeto de mobilidade urbana visando à Copa do Mundo de 2014 possa ser executado sem prejudicar o trânsito em Cuiabá, vão começar a ser feitas ainda neste mês. As informações são do diretor de Infraestrutura, Carlos Brito de Lima, e do engenheiro Marcelo Oliveira, ambos da Agecopa (Agência Estadual de Execução dos Projetos da Copa do Mundo de 2014). No total, estão previstas 20 obras de intervenção, com orçamento de R$ 142 milhões. O projeto de mobilidade urbana só começará a ser feito depois que as obras de desbloqueio estiverem finalizadas.

Uma das obras que começa a sair do papel neste mês – e que promete causar aumento do tráfego – é a implantação e pavimentação interligando as duas partes da rua Desembargador Trigo de Loureiro, separadas pela avenida Miguel Sutil. A intervenção deve ter cerca de 350 metros de extensão e ligará, por meio de uma passagem subterrânea, os bairros Consil e Araés. A Trigo de Loureiro passa ao lado do Cuiabá Lar Center e atrás da sede da Polícia Federal.

“Quando a Miguel Sutil foi construída, a Trigo de Loureiro foi ‘cortada’ em duas partes. O que será feito é ligar essas partes e transformá-las em uma rua só”, explicou Brito.

O túnel vai servir também para facilitar o acesso à avenida Mato Grosso, pois para chegar até o local não será mais necessário passar pela avenida do CPA.

Outra obras será a pavimentação asfáltica da avenida Mário Palma até o bairro Ribeirão do Lipa. A meta é permitir o tráfego de veículos entre as avenidas Miguel Sutil – que será interditada no projeto de mobilidade urbana – e República do Líbano. Serão pavimentados quase 3 quilômetros.

No bairro Coxipó da Ponte, a avenida Itaparica sofrerá a complementação da pavimentação. “A previsão é que a obra tenha extensão de 847 metros”, disse o diretor Carlos Brito. O objetivo é ligar a avenida Fernando Corrêa da Costa até a rodovia Palmiro Paes de Barros, que dá acesso ao município de Santo Antônio de Leverger. A Fernando Corrêa também passará por uma série de alterações, de acordo com o projeto de mobilidade urbana da Capital.

Outra obra de desbloqueio, prevista para outro mês, é a intervenção na rua General Ramiro Noronha, que passará por baixo da avenida Miguel Sutil. A meta é ligar os bairros Jardim Cuiabá e Santa Rosa.

A construção de uma ponte sobre o rio Coxipó no bairro Coophema e outra no bairro Chácara dos Pinheiros também são obras de desbloqueio previstas pela Agecopa.

MOBILIDADE URBANA – O projeto de mobilidade urbana para Cuiabá divide a cidade em seis corredores viários, que facilitarão o tráfego pelas principais avenidas de Cuiabá e Várzea Grande. Dois dos corredores serão destinados para o BRT (Bus Rapid Transit): o trajeto CPA-Aeroporto e o Coxipó-Centro. Os outros quatro são Miguel Sutil-Dom Orlando Chaves (Várzea Grande), Mário Andreazza–Ciríaco Cândia, Estrada da Guarita e Corredor avenida 8 de Abril.