Fifa escolhe Cuiabá para projeto-piloto em estádios

Cuiabá foi escolhida para a implantação do projeto-piloto de monitoramento de estádios, por ser a cidade-sede mais adiantada com as obras no setor, entre as 12 capitais escolhidas para receber jogos da Copa do Mundo de 2014. A decisão foi tomada nesta semana, após a diretoria da Agência Estadual de Projetos da Copa 2014 (Agecopa) …

06/08/2010 16:55



Cuiabá foi escolhida para a implantação do projeto-piloto de monitoramento de estádios, por ser a cidade-sede mais adiantada com as obras no setor, entre as 12 capitais escolhidas para receber jogos da Copa do Mundo de 2014. A decisão foi tomada nesta semana, após a diretoria da Agência Estadual de Projetos da Copa 2014 (Agecopa) receber visita técnica do Comitê Organizador Local (COL).

O Comitê é o responsável pela implantação de um sistema de acompanhamento e monitoramento das obras e, em Cuiabá, teve a presença do engenheiro Fábio Carvalho, do Departamento de Estádios do COL, que visitou as obras o antigo estádio Verdão, chamado agora pela Agecopa de Arena Pantanal.

Segundo o diretor de Infraestrutura da Agência, Carlos Brito, o cronograma está sendo cumprindo rigorosamente. “Já alcançamos um estágio avançado, com mais de 60% do aterro concluído, em fase de terraplanagem. E, em breve, começaremos as fundações da nova Arena”, disse.

Sustentabilidade

Além do cumprimento e adiantamento das obras, Cuiabá, segundo Brito, tem o diferencial de trazer às obras do novo Verdão o conceito de sustentabilidade ambiental. Segundo assessoria da Agência, quase 100 dias após os inícios da construção da Arena, nenhum resíduo sólido saiu do canteiro de obras; todo o material está sendo reaproveitado.

“A certificação ambiental, que foi considerada uma ousadia, hoje se revela como decisão acertada, permitindo que Cuiabá tenha o que há de mais moderno em termos de tecnologia, eficiência e respeito ao meio ambiente” observou o diretor da Agecopa.

Monitoramento

O novo sistema de integração e monitoramento entre as cidades-sedes, que será importante para o fluxo de informações, deve começar a funcionar em três meses.

Cada uma das 12 capitais que receberão os jogos será monitorada 24 horas por dia, por meio de câmeras instaladas nos canteiros de obras. Na sede do Comitê Organizador Local, no Rio de Janeiro, uma sala de controle irá comandar todo o processo, até a efetiva conclusão dos novos estádios.

As câmeras móveis transmitirão imagens online, via internet, captadas a princípio pela Fifa, COL, comitês das 12 sedes e as três esferas de Governo envolvidas com a Copa do Mundo. Outros níveis de acesso estão sendo estudados, incluindo a possibilidade de estendê-lo ao público em geral através do site do COL.

O sistema permitirá que a Fifa e o COL tenham informações técnicas com rapidez, além de acompanhar os projeto e saber se estão seguindo o cronograma apresentado e as obras propostas.

Para interação entre cidades-sedes e comitê, cada estádio terá uma central de recepção de imagens, uma sala de vídeo e teleconferência, além de vários equipamentos, como rádio, laptop e impressora.