Índice CEAGESP mantém queda em julho, com -2,78%

Com exceção do setor de Frutas, que registrou ligeira alta de 1,83%, todos os demais setores mantiveram a trajetória de recuo dos preços praticados em razão do clima frio e retração no consumo. “Um dos principais fatores para o aumento nas frutas é que, sazonalmente, de um modo geral, o frio retarda o desenvolvimento e …

07/08/2010 10:02



Com exceção do setor de Frutas, que registrou ligeira alta de 1,83%, todos os demais setores mantiveram a trajetória de recuo dos preços praticados em razão do clima frio e retração no consumo. “Um dos principais fatores para o aumento nas frutas é que, sazonalmente, de um modo geral, o frio retarda o desenvolvimento e a maturação de boa parte dos produtos do setor, reduzindo a oferta”, afirma o economista da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (CEAGESP), Flávio Godas.

As Verduras, com retração de 13,98%, e os Legumes, com queda de 12,51%, apresentam preços próximos ao custo de produção e não devem registrar recuos expressivos em neste mês de agosto. “A tendência é de ligeira recuperação dos preços no próximo mês”, analisa Godas. O ÍNDICE, que mede a variação dos preços no atacado dos principais produtos comercializados na CEAGESP, acumula queda de 2,82% e, nos últimos 12 meses, alta de 4,94%.

Os produtos que puxaram para cima o setor de Frutas foram o abacaxi (12,5%), a uva (19,5%), o abacate (21,7%) e a laranja lima (22,1%). Já as quedas ficaram por conta do mamão papaya (-39,72%), melão (-12,5%), coco verde (-10,7%) e morango (-8,3%).

Pelo quinto mês recuo consecutivo, o setor de Verduras registra retração. No ano, o setor acumula significativa queda de 31,65%. As principais baixas foram da couve-flor (-36,1%), da acelga (-20,1%), do brócolis (-31,4%), do coentro (-34,7%) e couve (-23,1%). Não houve elevações no setor.

No setor de Legumes, as quedas foram do tomate (-27,6%), da abobrinha brasileira (-12,1%), do pepino japonês (-38,7%), do pimentão verde (-15,74%) e da beterraba (-6,1%). As principais altas: batata doce (9,9%), mandioquinha (14,2%), jiló (23,4%) e berinjela (27,0%).

Outro setor a registrar queda é o de Diversos, com 13,02%. Batata lisa (-29,7%), batata comum (-26,8%), ovos (-5,2%), cebola (-2,2%) foram as baixas, e a única alta do setor foi a do coco seco (28,2%). O setor de Pescados também apresentou recuo de 4,0%. Principais quedas: atum (-27,2%), anchovas (-32,6%), cação (-6,5%), pescada (-17,4%). Principais altas: polvo (21,4%), robalo (6,2%), salmão (5,5%).

Primeiro balizador de preços de alimentos frescos no mercado, o ÍNDICE CEAGESP é um indicador de variação de preços no atacado de Frutas, Legumes, Verduras, Pescado e Diversos. Divulgado mensalmente, os itens da cesta foram escolhidos pela importância dentro de cada setor e ponderados de acordo com a sua representatividade. O ÍNDICE foi lançado em 2009 pela CEAGESP, que é referência nacional em abastecimento.