Mato-grossense é recordistaa em memorização no país

Nesta semana, o Livro dos Recordes Brasileiros certificou o recorde de memorização de duas categorias, conquistado pelo mato-grossense Carlos Figueredo Gomes, 20. Ele reside em Arenápolis (258 km a Médio-Norte de Cuiabá) e foi para Curitiba (PR) realizar seu sonho de ser recordista do RankBrasil, com a ajuda de uma amiga que patrocinou a viagem …

09/08/2010 18:36



Nesta semana, o Livro dos Recordes Brasileiros certificou o recorde de memorização de duas categorias, conquistado pelo mato-grossense Carlos Figueredo Gomes, 20. Ele reside em Arenápolis (258 km a Médio-Norte de Cuiabá) e foi para Curitiba (PR) realizar seu sonho de ser recordista do RankBrasil, com a ajuda de uma amiga que patrocinou a viagem e os gastos no local.

Carlos entrou para o Livro dos Recordes Brasileiros com o título de “Memorização de direções” e “Memorizações em referências bíblicas”, com regras estabelecidas pelo RankBrasil, acompanhado pelo auditor Cadari.

No jogo de direções, o mato-grossense decorou uma seqüência de 100 setas, em 6 minutos e 29 segundos. E, no jogo de referências bíblicas, ele decorou 600 dígitos em uma hora.

Em entrevista ,  o recordista contou como que fez para chegar até RankBrasil. “Eu mandei a proposta para o RankBrasil, eles analisaram para ver se existe a possibilidade do recorde. Foi aprovado, mas eles poderiam vir até a minha cidade, porém eu que teria que pagar todas as despesas deles, incluindo a passagem. Ficou mais barato agendar um horário com eles e ir até a sede, que fica em Curitiba”, contou.

Há mais de 10 anos, Carlos prática memorização. Além de aprender sozinho, ele desenvolveu as técnicas. “Aprendi a memorizar lendo. Eu sempre gostei de ler livros de filosofias e de técnicas de memorização. Eu leio muitos livros por mês”, contou.

“Eu sou duas vezes o melhor recordista do Brasil. Estudo há muitos anos, sonhava há muito tempo com esse título. Agora, o meu sonho é outro: quero muito representar o Brasil nessas duas categorias, em competições pelo mundo”, afirmou Carlos.

Patrocínio

Com a facilidade de memorização, Carlos Gomes desenvolveu a sua própria técnica, à qual ele de o nome de “Memorize mais”. “Através de técnica e com muita dedicação, todos nós somos capazes de melhorar nossa memória. O que existe, na verdade, é memória destreinada” afirmou.

O recordista, que já tem o livro pronto, precisa agora de patrocínio para mandar publicá-los. “Meu livro tem 36 páginas e várias técnicas simples para obter uma boa memória. O livro é para todos os públicos; qualquer um que ler e treinar consegue memorizar rápido tudo o que quiser. As técnicas também poderão ser aplicadas nas escolas”, explicou.

Carlos também revelou ao site seu outro sonho: “Entrei na faculdade para fazer o curso de Direito, mas não consegui terminar, precisei trabalhar. Trabalho em dois empregos, 12h por dia. É muito puxado, porém não é isso que eu quero pra mim. Meu sonho é poder abrir uma escola de memorização em Cuiabá e ajudar estudantes passar no vestibular e concurseiros a passar em concursos”, afirmou.

O rapaz também projeta a abertura de uma escola em em Cuiabá.