Silval vê incompetência e WS aponta “roubalheira”

Os candidatos ao Governo de Mato Grosso – Silval Barbosa (PMDB), Wilson Santos (PSDB), Mauro Mendes (PSB) e Marcos Magno (PSOL) – participam, em instantes, do primeiro debate eleitoral na TV. O evento, que “abre” a campanha eleitoral majoritária no Estado, é promovido pela TV Cidade Verde (Band/12). Além de Mato Grosso, a Band promove …

13/08/2010 00:46



Os candidatos ao Governo de Mato Grosso – Silval Barbosa (PMDB), Wilson Santos (PSDB), Mauro Mendes (PSB) e Marcos Magno (PSOL) – participam, em instantes, do primeiro debate eleitoral na TV. O evento, que “abre” a campanha eleitoral majoritária no Estado, é promovido pela TV Cidade Verde (Band/12).

Além de Mato Grosso, a Band promove debates em outros 13 Estados e no Distrito Federal. Os confrontos, que acontecem uma semana depois do primeiro debate presidencial realizado pela emissora, levaram boa parte dos candidatos em todo o País a reservar ao menos parte da agenda para se preparar para o evento.

Ainda assim, vários postulantes decidiram manter sua agenda de campanha nesta quinta-feira (12). Os debates acontecem na Capital Federal e em São Paulo, Salvador, Curitiba, Belo Horizonte, Natal, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Palmas, Manaus, Florianópolis, Vitória, Recife, Goiânia e Cuiabá.

Candidatos já estão na emissora, prontos para o debate (Atualização 20h55)

Wilson Santos, Mauro Mendes, Silval Barbosa e Marcos Magno já estão na TV Cidade Verde, para o primeiro debate entre os candidatos que concorrem ao Governo de Mato Grosso. O debate começa às 21h.

Começa o debate entre os candidatos a governador (Atualizado às 21h03)

A apresentadora Sílvia Popovic abre o debate, ao lado dos quatro candidatos. Segundo ela, a Bandeirantes confirma a sua tradição e sai na frente, ao abrir espaço democrático para a discussão e a apresentação de propostas. Ela faz a abertura do debate e confirma a presença de todos osconcorrentes: Silval Barbosa, Wilson Santos, Mauro Mendes e Marcos Magno.

A mediadora fez a leitura das regras e fez a primeira pergunta a todos os candidatos: por que ele é melhor que os outros candidatos e qual espaço o Estado tem que ocupar no cenário nacional.

Mauro Mendes quer levar crescimento à população (Atualizado às 21h07)

O primeiro candidato a se apresentar, por ordem de sorteio, foi Mauro Mendes. Ele afirmou que o seu desafio é fazer que o grande crescimento de Mato Grosso contemple as pessoas. “Eu não posso dizer que sou o melhor e estou aqui para ser julgado”, disse. Ele afirmou que seus adversários fazem parte de grupos políticos.

Silval destaca ações do Governo Maggi e defende continuidade (Atualizado às 21h09)

Segundo candidato a se apresentar, o governador Silval Barbosa, candidato à reeleição, elogiou o Governo do antecessor, Blairo Maggi, e defendeu a continuidade do trabalho. Ele observou que conhece muito bem Mato Grosso e se disse o mais preparado para gerenciar o Estado.

Wilson destaca agronegócio e quer valorizar o povo (Atualizado às 21h10)

Wilson Santos foi o terceiro candidato a falar no debate. Ele destacou a vocação de Mato Grosso para o agronegócio. “Pretendo fazer um Governo voltado para as pessoas”, disse o candidato.

Magno criticia políticas públicas do atual Governo (Atualizado às 21h12)

Último candidato a se apresentar, Marco Magno (PSOL) lembrou que Mato Grosso é um celeiro do Estado, mas criticou as políticas públicas do atual Governo.

Começa o primeiro bloco: candidatos fazem perguntas aos adversários (Atualizado 21h19)

Mauro Mendes é o primeiro a perguntar e o faz a Silval Barbosa, destacando as ações na Saúde Pública.

Mauro Mendes questiona a área da Saúde a Silval (Atualizado às 21h22)

Mauro questionou a área da Saúde do Estado, afirmando que o setor é precário e quer saber por que o problema está acontecendo.

Silval disse que, em 2008, Mauro pautou a Saúde como a melhor e, agora, ele a questiona. Para Silval, isso é “estranho”. Silval apresentou números e afirmou que vai construir o Hospital das Crianças, o Hospital Metropolitano e ajudar a construir o Hospital Universitário, em parceria com o Governo Federal.

Silval e Wilson trocam acusações (atualizado às 21h25)

Ao perguntar, Silval questionou o que Wilson pretendia fazer como governador. Ao responder, o tucano fez ataques ao Governo do Silval, por falta de investimento. Frisou que faz oposição a Silval e que não é “farinha do mesmo saco”.

Silval deixou transparecer que Wilson não teve competência para administrar o Pronto-Socorro de Cuiabá.

Wilson questiona qualidade da Educação a Magno (atualizado às 21h28)

Marcos Magno aproveitou a pergunta para afirmar que nenhum dos últimos Governos fizeram algo em benefício do Estado. Ele também criticou a gestão do ex-prefeito Wilson Santos em Cuiabá.

Marcos questiona contradição de Mendes ser socialista (Atualizado às 21h33)

Marcos afirma que Mendes é “extremamente” capitalista, bem como seu vice, Otaviano Pivetta (PDT), os dois candidatos com maior declaração de bens no Pais, entre os candidatos ao Governo.

Mendes conta sua história e não responde à pergunta de Marcos Magno.
Marcos volta a questionar os incentivos recebidos por Mendes do Governo do Estado. Ele recebeu mais de R$ 40 milhões.

Mendes novamente desconversa e conta a história do incentivo fiscal no pais e foge da pergunta sobre ter sido beneficiado.

Mauro pergunta para Wilson sobre superfaturamento do Governo (atualizado às 21h36)

Wilson lembra da Operação Pacenas (escândalo do PAC em Cuiabá) e diz que demitiu os acusado e cancelou a licitação. Ele disse que “roubaram” R$ 44,4 milhões e que seria para caixa de campanha de Silval.

Wilson ainda disse que secretários pediram porcentagem e classificou como roubou.

Mauro lembra o escândalo do PAC e coloca Wilson na vala das gestões com corrupção. Ele diz que Mato Grosso precisa de “sangue novo”.

Wilson volta a atacar e o alvo foi Mauro Mendes, que ele teria sido gravado pela Polícia Federal ao falar com Anildo Lima Barros, acusado de fraude na licitação do PAC.

Wilson diz que falta de investimento na Saúde (Atualizado às 21h40)

Silval diz que Wilson mente ao fazer pergunta sobre valores de R$ 400 milhões da falta de investimentos na Saúde. Wilson volta a falar que Silval não tem compromisso com a Saúde.

Wilson diz que vai priorizar a Saúde e diz que Silval comprou e fechou hospital. Silval disse que Wilson mente, pois o Governo não comprou hospital. Silval criticou a reforma do Pronto-Socorro de Cuiabá, na gestão do tucano.

Silval pede direito de resposta; Wilson vai no mesmo caminho (Atualizado às 21h52)

No início do segundo bloco, no qual os candidatos fazem perguntas entre si, Silval pediu à mediadora Sílvia Popovic direito de resposta. Ele considerou que, ao tratar da questão do superfaturamento de maquinários, o tucano chamou o Governo de “ladrão”.

Wilson também solicitou direito de resposta, pois se sentiu ofendido quando o governador afirmou que ele, como prefeito, não foi competente para administrar sequer o Pronto-Socorro. A produção do programa dará resposta no próximo bloco.

Silva pergunta a Marcos sobre questão socialista (Atualizado às 21h53)

Marcos diz que socialismo vem para diminuir as diferenças impostas pelo capitalismo. E aproveita para criticar os outros candidatos, que, para ele, não tem proposta e tudo está muito bom. Ele ataca que todos os outros estão envolvidos em corrupção.

Marcos pergunta para Wilson sobre promessas (Atualizado às 21h55)

Ele diz que Wilson não cumpriu promessa de cumprir os quatro anos de prefeito de Cuiabá e questionou se ele não tem respeito para com o eleitorado.

Wilson se esquiva da promessa feita em 2008 e diz que respeita o eleitor. Segundo ele, na condição de governador, irá ajudar mais Cuiabá do que como prefeito.

Marcos disse que a população foi enganada e que Wilson é candidato por uma questão pessoal e usou a prefeitura como trampolim eleitoral.

Wilson desconversa novamente da pergunta.

Wilson faz pergunta para Mendes atacar Silval (Atualizado às 21h59)

Mauro Mendes evita atacar Silval e afirma que gestão de Wilson junto a prefeitura foi incompetente. Citou a falta de água, ruas esburacadas e cidade suja.

Ele acusa Wilson e Silval se fazerem uma gestão de enganações e diz que seus adversários são muitos semelhantes.

Mendes questiona proposta de geração de emprego para Marcos (Atualizado às 22h02)

Magno ataca Mendes e diz que proposta dele de criar 200 mil empregos é impossível de ser realizada. Ainda cita que Mendes, em 15 anos, conseguiu gerar só 1 mil empregos.

Magno diz que Governo de Silval favorece o agronegócio (Atualizado às 22h07)

Silval diz que Magno está desinformado. E fala sobre proposta de pavimentação asfáltica, construção de casa e fala sobre seu governo.

Silval acusa empresa de Mendes (atualizado às 22h12)

Silval diz que empresa de Mendes – a Bimetal – não cumpre função social previsto no processo de concessão do incentivo fiscal. Mendes diz que Governo pode fiscalizar empresa dele e acusa Silval de fazer uma gestão pífia. Ele acusa Silva de errar números de faturamento de sua empresa.

Direito de resposta (atualizado às 22h22)

Mauro diz que Wilson vez truque para enganar o eleitor. Wilson levantou papel referindo-se a gravação da PF entre conversa de Mauro e Anildo Lima Barros.

Silval diz que o superfaturamento as providencias foi tomado pelo Estado. Diz que já lançou prejuízo nas contas das empresas e que a Justiça irá apontar os culpados.

Wilson usa tempo e diz que não mentiu a apontar dados da auditoria do Ministério da Saúde. Ele falou que vai publicar o documento em seu site de campanha.

No quarto bloco, jornalistas da TV Cidade Verde fazem perguntas aos candidatos (Atualizado às 22h25).

Francesca Bogo, editora do “Jornal de MT” questiona Wilson sobre infraestrutura, com destaque para a precariedade de armazenagem. O candidato não falou sobre projetos, destacando as dificuldades para o escoamento da produção.

Ao comentar, Silval Barbosa aproveitou para dizer que o Governo do Estado, em parceria com a União, amplia rodovias e constrói ferrovias.

Jornalista Adão de Oliveira pergunta sobre Educação (atualizado às 22h30)

Mendes lamenta os resultados da Educação do Estado, fazendo criticas ao Governo. Conta que teve oportunidade de estudar e diz que melhorará educação do Estado.

Marcos comenta reposta de Mendes e reforça críticas ao sistema de Educação do Estado.