Grupo investe R$ 12 milhões em usina de biodiesel e reforça processo de verticalização da economia de MT

Sair da condição de Estado campeão na produção de grãos e exportador de matéria-prima para se tornar também um expoente na agroindustrialização e colher com isso os benefícios econômicos e sociais. A inauguração de mais uma usina de biodiesel na manhã deste sábado (14.08), em Sorriso ( 420 km ao Norte de Cuiabá), mostra o …

14/08/2010 20:33



Sair da condição de Estado campeão na produção de grãos e exportador de matéria-prima para se tornar também um expoente na agroindustrialização e colher com isso os benefícios econômicos e sociais. A inauguração de mais uma usina de biodiesel na manhã deste sábado (14.08), em Sorriso ( 420 km ao Norte de Cuiabá), mostra o resultado positivo dessa política de atração de investimentos de Mato Grosso, fruto de um trabalho desenvolvido pelo Governo do Estado.

“Nós do Estado temos feito tudo para atrair empresários, empreendedores para verticalizar a nossa produção. O Governo tem que arrumar formas de agregar valores, para deixar de tirar daqui toda a produção in natura e gerar oportunidades e riquezas aqui”, destacou o governador de Mato Grosso, Silval Barbosa.

O governador e diretores do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) participaram da inauguração da sede da Grupal Agroindústria, em Sorriso. A empresa instalou a primeira unidade de produção de biodiesel do grupo em Mato Grosso, a sexta maior do Estado. A matriz do grupo fica em Cuiabá e atua no esmagamento de soja e caroço de algodão.

A produção de biodiesel começa com 120 metros cúbicos/dia e a meta é ampliar essa capacidade em 2011. Foram investidos R$ 12 milhões na planta e gerou 40 empregos diretos.

Mato Grosso conta hoje com 27 empresas de produção do biodiesel e o produto praticamente alcança a mesma quantidade da produção do etanol. De acordo com o diretor do Ministério da Agricultura, Cid Caldas, o Brasil consome em torno de 45 bilhões de litros de diesel por ano. “Com o programa do biodiesel combustível renovável evita-se a exportação de 4,5 bilhões de litros de diesel para o País. Reduz os gastos com a importação desse produto e evita a emissão de gases, o que reduz o nível de poluição”, ressaltou Cid Caldas.

Além dos benefícios ambientais e econômicos, a instalação de empresas no Estado representa a geração de riquezas e um alcance social com a geração de empregos.

O governador acompanhado do prefeito de Sorriso, Clomir Bedin, mais conhecido como ‘Chicão’, e do dono da empresa, Paulo Palhano, descerrou a fita e visitou as instalações da empresa.

Sorriso tem atualmente cerca de 60 mil habitantes, de acordo com o último censo e o melhor IDH de Mato Grosso. A economia do município está diretamente relacionada ao agronegócio, sendo o cultivo da soja a principal atividade. Atualmente, é considerado o maior produtor de soja do País. Também destaca-se a produção de algodão e milho. É o município que, individualmente, mais produz grãos no Brasil: 3% da produção nacional e 17% da produção estadual. Em seus 600.000 hectares, agricultáveis, produz mais de 1,8 milhão de toneladas de grãos, além de 26,4 mil toneladas de pluma de algodão. A soja é a principal cultura, atingindo quase 84% da produção.