Maracanã: obras vão começar na 2ª-feira, mas estádio ainda não fecha

O torcedor carioca ainda terá mais tempo para curtir o Maracanã. Em reunião realizada na tarde desta sexta-feira(13) entre a Secretaria de Obras com a de Esporte, Turismo e Lazer do Estado do Rio e o consórcio vencedor da licitação da reforma para a Copa do Mundo de 2014, ficou decidido que as reformas no …

14/08/2010 08:38



O torcedor carioca ainda terá mais tempo para curtir o Maracanã. Em reunião realizada na tarde desta sexta-feira(13) entre a Secretaria de Obras com a de Esporte, Turismo e Lazer do Estado do Rio e o consórcio vencedor da licitação da reforma para a Copa do Mundo de 2014, ficou decidido que as reformas no estádio começarão na próxima segunda-feira, mas ele ainda não será fechado. Apenas o anel inferior estará interditado já para o clássico entre Vasco e Fluminense, dia 22 de agosto, reduzindo a capacidade de 82 mil para 45 mil pagantes.

O prazo para o Maracanã ser totalmente fechado continua em aberto. Daqui a 50 dias, haverá nova reunião para avaliar o andamento das obras e ser tomada a decisão.

– Não adianta fechar todo o estádio e só começar a reforma na parte de baixo do estádio, por isso ele não será totalmente interditado – afirmou o secretário estadual de Obras, Hudson Braga.

Participaram da reunião a secretária de Esporte, Turismo e Lazer do Rio de Janeiro, Márcia Lins; o secretário estadual de Obras, Hudson Braga; o presidente da Empresa de Obras Públicas (Emop), Ícaro Moreno; representates da Casa Civil e do Consórcio Brasil 2014 (composto pelas empresas Andrade Gutierrez, Delta e Odebrecht), vencedor da licitação. A pergunta não respondida foi com relação ao preço dos ingressos para o torcedor. Isso porque no anel inferior ficam as entradas mais baratas, das cadeiras azuis – custam R$ 20 -, que não mais existirão.

– Nós apenas alugamos o Maracanã. Se o preço dos ingressos vai diminuir ou não, não é de nossa parte. Cabe à Federação do Rio e aos clubes definir o preço dos ingressos – afirmou a secretária de Esporte, Turismo e Lazer, Márcia Lins.

Na última terça-feira, um mês depois do prazo previsto para o início das obras, o governo do Estado do Rio de Janeiro anunciou o resultado do processo de licitação da reforma do Maracanã para a Copa do Mundo de 2014. O vencedor foi o Consórcio Brasil 2014, composto pelas empresas Andrade Gurrierrez, Delta e Odebrecht, que estima gastar R$ 705,6 milhões. O trio venceu a concorrente OAS, cujo valor pedido foi de R$ 712 milhões.

Segundo o cronograma original, o Maracanã deveria ter sido fechado no dia 15 de julho para o início das obras. O edital prevê um prazo de 900 dias para concluir a reforma – o novo estádio terá que ser entregue no dia 31 de dezembro de 2012.

Dentre as mudanças estão a construção de novas rampas de acesso, que levará 11 meses para ser concluída, com o objetivo de reduzir o tempo de evacuação de 20, 30 minutos, o que ocorre hoje, para oito minutos, o tempo máximo estabelecido pela Fifa. Haverá também a instalação de uma nova cobertura para proteger todos os torcedores da chuva e do sol. E o encolhimento do campo, que passará de 110m x 75m para 105m x 68m. A capacidade de público será reduzida de 82 mil para 76 mil lugares. Os assentos serão confortáveis e todos numerados.

O número de banheiros e vagas de estacionamento também é considerado insuficiente para os padrões atuais da Fifa. O total terá que ser ampliado. Serão 500 vagas na garagem.

Sem os anéis inferiores, a arquibancada terá sua inclinação mudada para 45 graus, melhorando a visão dos torcedores. Essa era uma das exigências da Fifa.