Começa hoje horário eleitoral gratuito

Os candidatos à Presidência da República e a Câmara Federal abrem hoje a temporada da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão. Os programas eleitorais prometem ditar as regras também na corrida ao governo do Estado, cujo horário eleitoral só começa amanhã. A expectativa é que no programa de hoje os candidatos a deputado …

17/08/2010 09:46



Os candidatos à Presidência da República e a Câmara Federal abrem hoje a temporada da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão. Os programas eleitorais prometem ditar as regras também na corrida ao governo do Estado, cujo horário eleitoral só começa amanhã.

A expectativa é que no programa de hoje os candidatos a deputado federal possam iniciar a defesa dos majoritários com o pedido de votos. O momento é importante para o governador Silval Barbosa (PMDB) – que precisa consolidar-se como o candidato da continuidade -, para os candidatos Mauro Mendes (PSB) e Marcos Magno (PSOL) – que apostam na grande exposição para crescer nas pesquisas -, e para o ex-prefeito da Capital, Wilson Santos (PSDB) – que procura na TV reverter o resultado desfavorável da última consulta ao eleitorado.

A propaganda vai durar 45 dias em dois blocos diários, totalizando 63 horas. Cada bloco da propaganda eleitoral gratuita terá duração total de 50 minutos. As segundas, quartas e sextas serão exibidas as propagandas dos candidatos ao governo (18 minutos), deputado estadual (17 minutos) e senador (15 minutos). O programa dos presidenciáveis e candidatos à Câmara Federal será exibido as terças, quintas e sábados, cada um com 25 minutos de duração. Os programas serão exibidos em dois horários: ao meio-dia e às sete da noite. O horário eleitoral gratuito termina do dia 30 de setembro.

Silval leva vantagem em termos de tempo. O peemedebista terá sete minutos e 46 segundos em cada bloco, contra cinco minutos e sete segundos de Wilson Santos, segundo colocado nas pesquisas. Mauro Mendes contabiliza três minutos e 30 segundos e Marcos Magno conta com um minuto e 36 segundos para fazer campanha.

A expectativa em torno dos programas na televisão é muito grande nos QGs dos candidatos. Entre os majoritários, Mauro será o primeiro candidato ao governo a se apresentar tanto na TV quanto no rádio e o candidato Marcos Magno que será o último a aparecer. O ex-prefeito Wilson Santos é o segundo na programação e o governador Silval Barbosa é o terceiro na ordem.

Em queda nas pesquisas, Wilson terá que se equilibrar para manter o discurso de oposição anunciado no primeiro debate televisivo. O tucano tentará mostrar que tem mais experiência para governar e deve escorar suas críticas na saúde e na política de incentivos fiscais do atual governo.

A ideia central da campanha governista será demonstrar, tanto nos debates quanto no horário eleitoral gratuito, que Silval foi o braço direito de Blairo nos últimos anos e que o peemedebista está habilitado a dar continuidade ao que chamam de “grande salto econômico”.

Sem nunca ter assumido mandato em cargo público, o empresário Mauro Mendes parte, na corrida ao Palácio, em posição confortável, uma vez que poderá, ao mesmo tempo, atacar a administração de Silval e Wilson. Mas os adversários já deram sinais que cobrarão explicações do socialista sobre os incentivos fiscais cooptados por sua empresa. Marcos Magno terá a chance de deixar de ser um mero coadjuvante.