SEC lança Programa InterAção Cultural que inicia com o Circuito MT Rasqueado

O Programa InterAção Cultural – Ações Conjugadas, uma realização da Secretaria de Estado de Cultura de Mato Grosso (SEC/MT), foi apresentado nesta sexta-feira (20.08), no Palácio da Instrução, em Cuiabá, com participação de cantores, músicos e compositores que irão participar do projeto Circuito Mato Grosso Rasqueado. O Circuito Mato Grosso Rasqueado vai percorrer os 13 …

20/08/2010 18:19



O Programa InterAção Cultural – Ações Conjugadas, uma realização da Secretaria de Estado de Cultura de Mato Grosso (SEC/MT), foi apresentado nesta sexta-feira (20.08), no Palácio da Instrução, em Cuiabá, com participação de cantores, músicos e compositores que irão participar do projeto Circuito Mato Grosso Rasqueado.

O Circuito Mato Grosso Rasqueado vai percorrer os 13 municípios do Vale do Rio Cuiabá (Baixada Cuiabá), nesta primeira fase. Os artistas regionais vibraram com a possibilidade de cantarem juntos nesta iniciativa, já considerada o ponto de partida para a construção de um grande projeto com vistas a Copa de Futebol Fifa Brasil 2014 em Cuiabá.

O secretário de Estado de Cultura, Oscemário Daltro, disse que depois de cumprir essa primeira etapa, que prossegue até dezembro, o projeto será ampliado e levado a todos os municípios de Mato Grosso. O programa que começa com o Circuito Mato Grosso Rasqueado irá envolver outras manifestações como artes visuais, patrimônio histórico e a literatura.

Oscemário Daltro destaca que o projeto Circuito Mato Grosso Rasqueado é realizado, porque os músicos, compositores e cantores abriram mão do cachê. “Se todos fossem cobrar o cachê que cobram normalmente não teríamos dinheiro para pagar”, afirma. Essa participação maciça demonstra toda a confiança no projeto, que não será uma coisa pontual, mas tem o propósito de valorizar o rasqueado, bem como dar oportunidade para aqueles que não conhecem ter contato com essa música contagiante.

“Nós temos uma cultura muito rica. Que, às vezes, não é defendida como deveria”, analisa o secretário. “A defesa não ocorre, porque a população não conhece. Sem conhecer não tem como defender”, completou Oscemário Datro.

CIRCUITO

A ideia do Circuito MT Rasqueado tem mais de cinco meses de gestação. O germe aconteceu lá atrás, com o projeto Rua do Rasqueado, que tinha como coordenadores o compositor e pesquisador Guapo e o músico Levi de Barros, que foram chamados para dar feição ao novo projeto e estão também na coordenadoria.

Levi de Barros disse que a demora na elaboração do projeto foi devido ao fato de abraçar todos os aspectos de sua realização, principalmente a logística, e a parceria com os municípios e participação dos artistas locais. São mais de 30 participantes. Os grandes nomes da música popular mato-grossense, como Pescuma, Henrique e Claudinho; Bolinha; Dilson de Oliveira; Gilmar Fonseca e João Eloy vão se juntar a jovens como Thaís Serra, Laurinha Treme Terra e Maria Fernanda, de apenas 7 anos.

O secretário Oscemário acredita que o Circuito Mato Grosso Rasqueado é o primeiro passo para se romper as fronteiras do Estado. Tanto que já se trabalham outros projetos, com objetivo de passar as músicas para partitura que assim poderá alcançar até outros países, e ser executada sem que o artistas presentes precise estar presente.

O compositor e pesquisador Guapo, um dos coordenadores do projeto, anunciou que, junto com o Circuito MT Rasqueado ocorre o lançamento do livro didático sobre o rasqueado mato-grossense, que será distribuído em todas as escolas da rede pública de ensino de Mato Grosso.

As apresentações serão realizadas na Praça Conde Azambuja (Ferinha da Mandioca), apartir das 19h.