Serys acusa Abicalil de mudar o seu programa

Candidata a uma vaga na Câmara Federal, a senadora Serys Slhessarenko (PT) foi pega de surpresa ontem durante o horário eleitoral gratuito. No primeiro programa, ela cumpriu a promessa de não mencionar o nome do deputado federal Carlos Abicalil (PT), que tenta uma vaga no Senado. Na segunda aparição dos candidatos a deputado federal na …

20/08/2010 08:29



Candidata a uma vaga na Câmara Federal, a senadora Serys Slhessarenko (PT) foi pega de surpresa ontem durante o horário eleitoral gratuito. No primeiro programa, ela cumpriu a promessa de não mencionar o nome do deputado federal Carlos Abicalil (PT), que tenta uma vaga no Senado. Na segunda aparição dos candidatos a deputado federal na televisão, no entanto, o nome e número de campanha de Abicalil foram inseridos na propaganda de Serys. “Isso é um absurdo. Trata-se de um caso de adulteração de material de campanha sem a autorização da candidata”, afirmou o advogado da petista, Alexandre Slhessarenko.

Por meio de assessoria jurídica, Serys pontuou que possui uma liminar da Justiça estadual que proíbe o deputado Carlos Abicalil de associar sua imagem à da senadora.

O advogado da candidata lembra que a Justiça Eleitoral permite inserção da propaganda dos candidatos majoritários, contudo, sem a manipulação do conteúdo. No caso de Serys, a imagem da senadora foi afastada para “encaixar” a propaganda dos majoritários. “O partido sequer teve a educação de pedir autorização da candidata. Isso deveria ter acontecido”, reforçou o advogado.

Um dia antes do “susto”, Serys Slhessarenko garantiu à reportagem que omitiria a candidatura do companheiro de partido do início ao fim da campanha eleitoral. “Ninguém pode me cobrar nada depois da traição. Fui vítima desse grupo”, disse a senadora, por telefone, enquanto fazia campanha no município de Nova Canaã do Norte.

No início do ano, Serys perdeu o direito de tentar reeleição após ser derrotada por Abicalil numa consulta interna sobre quem seria o candidato da legenda. Ela chegou a declarar que ficaria de fora do processo eleitoral neste ano. Apesar de ter refluído da intenção, a senadora sequer pensa em trégua com Carlos Abicalil.

Como postulante a uma vaga na Câmara Federal, ela entra na disputa tendo o deputado estadual Ságuas Moraes (PT) como concorrente direto. O parlamentar faz parte do grupo de Abicalil no PT e herdou inclusive o número de campanha do federal.

Apesar disso, Serys prefere não comentar sobre a concorrência. “Tenho um mandato de senadora bem avaliado. Isso me habilita a pedir votos para deputada e me dá grandes chances de eleger”, reforçou a parlamentar que não tem dispensado o corpo-a-corpo para aumentar o número de eleitores.