Vereadores elegem hoje novo presidente

A eleição da nova mesa diretora da Câmara Municipal de Cuiabá acontece hoje, às 17h, em sessão extraordinária. Os vereadores Adevair Cabral (PDT) e Paulo Borges (PSDB) são os candidatos à presidência. Nos bastidores, as articulações estão fervendo. Adevair já cantava vitória, acreditando que teria uma chapa de consenso, sem oposição na eleição. Mas o …

25/08/2010 10:13



A eleição da nova mesa diretora da Câmara Municipal de Cuiabá acontece hoje, às 17h, em sessão extraordinária. Os vereadores Adevair Cabral (PDT) e Paulo Borges (PSDB) são os candidatos à presidência.

Nos bastidores, as articulações estão fervendo. Adevair já cantava vitória, acreditando que teria uma chapa de consenso, sem oposição na eleição. Mas o PSDB entrou na disputa.

Numa tentativa de reverter a situação de minoria de votos, o secretário de Transporte Urbanos, Edivá Alves (PSDB), e o secretário de Esporte e Lazer, Néviton Fagundes (PRTB), pediram exoneração do cargo para voltar a ocupar as cadeiras de vereadores e ajudar na eleição.

Uma dúvida é com relação aos vereadores tucanos Lueci Ramos e Antônio Fernandes. Antes do PSDB ter candidato, os dois já tinham fechado acordo com Adevair. Segundo Paulo Borges, as articulações vão acontecer até o último minuto antes da eleição.

Mesmo sem o apoio dos dois tucanos, Adevair afirma ter voto de pelo menos 11 dos 19 vereadores. A disputa pelo comando da Câmara Municipal começou desde a votação do projeto proposto pelo vereador Francisco Amorim, o Chico 2000 (PR), do grupo de Adevair, que antecipou a eleição que aconteceria só em dezembro.

Antes da antecipação da eleição, Edivá articulava sua candidatura. Ele iria sair da Secretaria para tentar se eleger presidente da Câmara em dezembro.

Adevair, porém, foi mais esperto nesse sentido. Ele era o secretário de Cultura do município. Em abril ele deixou a Pasta e voltou para a Câmara e já começou sua articulação.

Ontem foi aprovada em segunda votação a lei que altera a data da eleição, por 17 votos a um. O único que votou contra foi o vereador Lúdio Cabral (PT), que manteve o voto da primeira votação. Pastor Washington (PRB), Domingos Sávio (PMDB) e Paulo Borges (PSDB) também tinham votado contra. O tucano explicou a mudança de voto dizendo que iria acompanhar a maioria. “Já que quiseram a eleição agora, então vamos fazê-la. E nós vamos trabalhar até o último minuto para ganhar”.

Para Lúdio, a eleição da mesa diretora já visa à eleição 2012 da prefeitura de Cuiabá em 2012. O cargo de presidente da Casa, com mandato de dois anos, tem grande representatividade, tem mais poder sobre as matérias que entram em votação e administra um duodécimo de R$ 20 milhões.

Adevair, apesar de entrar na disputa contra o PSDB, afirma que não é oposição e continua na base do prefeito Chico Galindo (PTB). Com o presidente do PDT concorrendo a vice-governador na chapa com Mauro Mendes (PSB) na eleição 2010, Adevair afirma que isso não interfere na Câmara.

O atual presidente, Deucimar Silva, afirmou que reclamou com o prefeito por causa da oposição, já que ele sempre ajudou o Executivo e a prefeitura deveria ajudá-lo agora.