Deputados chamam Mauro Mendes de “oportunista”

“A tentativa desesperada de Mauro Mendes em colar, na última hora, a sua imagem à da presidenciável Dilma Rousseff foi uma demonstração clara de oportunismo eleitoral barato, fato que certamente foi percebido e não teve a aprovação do eleitorado”. A crítica é do deputado estadual Alexandre César (PT), referindo-se à visita de Dilma a Cuiabá …

30/08/2010 09:10



“A tentativa desesperada de Mauro Mendes em colar, na última hora, a sua imagem à da presidenciável Dilma Rousseff foi uma demonstração clara de oportunismo eleitoral barato, fato que certamente foi percebido e não teve a aprovação do eleitorado”.

A crítica é do deputado estadual Alexandre César (PT), referindo-se à visita de Dilma a Cuiabá na semana passada.

Segundo ele, pesquisas internas da coligação Mato Grosso em Primeiro Lugar (PMDB, PR, PP e PT) demonstram que a candidatura de Mauro não cresceu após a visita de Dilma a Cuiabá.

“Os mesmos dados indicam que o eleitorado considera o governador Silval Barbosa (PMDB), candidato à reeleição pela coligação, como o legítimo candidato de Lula e Dilma ao Palácio Paiaguás”, afirmou.

Segundo Alexandre César, antes do anúncio da visita de Dilma Rousseff a Mato Grosso, Silval Barbosa era o único a pedir votos à petista.

“Além disso, no dia em que ela desembarcou no Aeroporto Marechal Rondon, ainda no hangar de uma empresa privada, Mauro Mendes constrangeu a candidata ao tentar forçá-la a gravar propaganda no horário eleitoral gratuito para rádio e TV”, atacou.

Manobra

“Essa é uma manobra oportunista e que não é digna de quem deseja governar Mato Grosso”, criticou também o deputado estadual Mauro Savi (PR), líder do governo Silval na Assembléia Legislativa.

“O povo não é bobo e sabe distinguir as manobras eleitoreiras”, cutucou.
Alexandre César cita que a coordenação nacional da campanha de Dilma monitora o quadro eleitoral em todos os Estados, diariamente, e que não adiantou a pressão de Mauro Mendes sobre a candidata do presidente Lula.

“Os coordenadores de Dilma sabem que, em Mato Grosso, quem apóia a candidata do presidente Lula é o governador Silval, estruturado em nossa coligação”, aponta Alexandre, que é vice-presidente regional do PT.
Na condição de dirigentes partidários, Mauro Savi e Alexandre César estão orientando os candidatos proporcionais da coligação a destacar, sempre, a candidatura de Dilma à Presidência.

Desde a semana passada, há uma orientação adicional: assegurar que, em Mato Grosso, apenas Silval Barbosa tenha apoio da coordenação de Dilma e do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para chegar à cadeira principal do Palácio Paiaguás.