Com 13 votos, Pinheiro é eleito presidente da Câmara

Com 13 votos, dos 19 válidos, o vereador Júlio Pinheiro (PTB) foi eleito o novo presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, para o biênio 2011-2012. Ele assumirá o cargo no começo do ano que vem. A sessão extraordinária desta quarta-feira transcorreu com relativa tranquilidade, em comparação com o evento do último dia 25, quando o …

02/09/2010 08:32



Com 13 votos, dos 19 válidos, o vereador Júlio Pinheiro (PTB) foi eleito o novo presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, para o biênio 2011-2012. Ele assumirá o cargo no começo do ano que vem.

A sessão extraordinária desta quarta-feira transcorreu com relativa tranquilidade, em comparação com o evento do último dia 25, quando o atual presidente, Deucimar Silva (PP), manobrou e suspendeu a votação de forma intempestiva. Na ocasião, ele tentou evitar um vexame, já que a derrota do seu candidato, Adevair Cabral (PDT), era iminente.

A eleição de Pinheiro significa uma grave derrota política de Deucimar Silva, que sequer conseguiu articular a formação de uma chapa para disputar o cargo.

A chapa vencedora é composta, ainda, por Arnaldo Penha (PMDB), 1º vice-presidente; Antônio Fernandes (PSDB), 2º vice-presidente; Lueci Ramos (PSDB), 1ª secretária; e Néviton Fagundes (PRTB), 2º secretário.

Ainda votaram a favor de Pinheiro os vereadores Clovito Hugueney (PTB), Paulo Borges (PSDB), Edivá Alves (PSDB), Juca do Guaraná (PP), Pastor Washington (PRP), Domingos Sávio (PMDB), Toninho de Souza (PDT) e Totó César (PRTB). Os dois últimos estavam no grupo de Adevair e aderiram a Pinheiro.

Se abstiveram de votar os vereadores Adevair Cabral (PDT), Lúdio Cabral (PT), Chico 200 (PR), Francisco Vuolo (PR) e Everton Pop (Pop). O vereador Deucimar se ausentou do Plenário, na hora da votação.

Oxigenação e resgate

No meio político, a análise é que o novo presidente possuirá, a partir de 2011, todas as condições para realinhar o Legislativo cuiabano com as demandas sociais. Nas últimas gestões, incluindo essa, o que se viu foram presidentes focados em projetos pessoais – e que utilizaram do cargo como trampolim eleitoral para galgar posições maiores.

Em suas primeiras palavras após ser eleito, Júlio Pinheiro declarou que espera que todas as denuncias feitas pelo presidente Deucimar, em relação a supostas propinas no processo, tenha fundamento. “Irei acompanhar os últimos meses de sua gestão e vou cobrar essas denúncias”, disse.

Pinheiro disse que pretende, assim que assumir a Mesa Diretora, reverter a atual imagem do Poder Legislativo, que segundo ele, encontra-se desgastado após uma série de denúncias de má utilização do dinheiro público.

“Hoje, o vereador está com pouca credibilidade. Vamos buscar envolver a Câmara e os vereadores em projetos macros e voltar a ter harmonia no Poder”, afirmou.

Arapongagem

Quanto ao clima de instabilidade que impera no Poder, Pinheiro afirmou que irá acabar com a “indústria da arapongagem”, referindo-se ao método utilizado por Deucimar Silva para intimidar.

“Está de um jeito que vereador tem medo de falar com vereador. É sério! Precisamos voltar a ter harmonia e vereador ter credibilidade. Vamos trabalhar para descobrir quem liderou essa indústria da arapongagem”, declarou.

Rombo na atual gestão

Júlio já dá indícios que possa haver irregularidades nas contas da gestão de Deucimar ao destacar que, no ano passado, houve um saldo de R$ 5 milhões e, segundo ele, este ano deve fechar com uma dívida de R$ 1,2 milhão.

“O Deucimar espalhou para os quatro cantos que sobrou R$ 5 milhões e agora tem um déficit de R$ 1,2 milhão. Ele terá que justificar”, adiantou.