Megajazida reforça vinda da estrada de ferro até Cuiabá

A descoberta de megajazidas de ferro e fosfato em Mato Grosso vai oportunizar a chegada dos trilhos da Ferronorte até Cuiabá. Esta, pelo menos, é a análise feita nesta quinta-feira (2) pelo candidato ao Senado pelo PR, o ex-governador Blairo Maggi, para quem serão extremamente significativos os ganhos que essa grande novidade, já encarada como …

02/09/2010 17:27



A descoberta de megajazidas de ferro e fosfato em Mato Grosso vai oportunizar a chegada dos trilhos da Ferronorte até Cuiabá. Esta, pelo menos, é a análise feita nesta quinta-feira (2) pelo candidato ao Senado pelo PR, o ex-governador Blairo Maggi, para quem serão extremamente significativos os ganhos que essa grande novidade, já encarada como o “pré-sal” de Mato Grosso, trará à economia regional e nacional.

A confirmação da descoberta das jazidas foi feita pelo governador Silval Barbosa (PMDB), em pronunciamento oficial no Palácio Paiaguás, na quarta-feira (1º).

Com a exploração da megajazida, Mato Grosso vai passar da condição de importador para exportador de minérios. São 427 milhões de toneladas de fosfato (fósforo) e 11.500 bilhões de toneladas de ferro na Serra do Caeté, próximo a Mirassol D’Oeste (300 km a Oeste de Cuiabá).

Mato Grosso passará a ser o Estado com a maior mina de ferro já encontrada no Brasil, ganhando de Carajás, no Estado do Pará, considerada a maior a céu aberto do mundo, com reservas de aproximadamente 5 bilhões de toneladas de minério, segundo a Vale.

“Começamos uma pesquisa em 2003, numa iniciativa do Governo do Estado, e agora recebemos essa notícia espetacular. As maiores jazidas de ferro e fosfato do Brasil estão aqui. Isso trará muito desenvolvimento para nosso Estado. Até ontem, se discutia a viabilidade da ferrovia no trecho Rondonópolis-Cuiabá, e o projeto ganha agora mais solidez. Agora, já se cogita levar os trilhos até Cáceres, Mirassol D’Oeste e onde as minas estão, para escoar os minérios para o Sul do país e pelo Pacífico”, disse o ex-governador Maggi, por meio da assessoria de campanha.

O fosfato descoberto é considerado bastante para abastecer o mercado interno de produção agrícola mato-grossense pelos próximos 700 anos, com 428 milhões de toneladas.

Exportador de fertilizantes

“Com base nessa estimativa, podemos dizer que o Estado sairá da condição de importador para exportador de fertilizantes. Mato Grosso tem um dinamismo econômico muito forte. Nos últimos anos, nosso PIB cresceu de R$ 27 bilhões, em 2002, para R$ 50 bilhões em 2010. Temos um cenário muito positivo. Investir na industrialização da nossa matéria-prima trará ainda mais crescimento e oportunidades para a população”, afirmou Maggi.

As perspectivas de impulso na economia regional com a confirmação das megajazidas despontam logo após o anúncio de abertura de novos processos de concessão de trechos da Ferrovia Senador Vicente Vuolo, a Ferronorte – incluindo o projeto dos trilhos de Rondonópolis a Cuiabá.

O Ministério dos Transportes assinará em Mato Grosso, dentro dos próximos dias, o termo de compromisso de viabilidade desses trechos, primeiro passo para a abertura de licitações e a atração de novos investimentos.

Recentemente, num dos Estradeiros para revisitar o interior de Mato Grosso, o ex-governador conferiu de perto as obras da ferrovia no Sul do Estado e reforçou o entusiasmo com o avanço dos trilhos.

“Unindo mais infraestrutura e industrialização, Mato Grosso avançará ainda mais, com desenvolvimento, mais empregos e pujança a todos”, disse Maggi.