Crescimento de embarques e desembarques demonstra urgência de ampliação de aeroporto

Embarque e desembarque de passageiros em aeroportos é um dos termômetros para avaliar a movimentação de turistas em um destino turístico. Em Mato Grosso, esse registro de movimentação tem demonstrado crescimento contínuo nos últimos sete anos. O movimento no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, registrou entre janeiro e julho deste ano um crescimento de …

12/09/2010 10:45



Embarque e desembarque de passageiros em aeroportos é um dos termômetros para avaliar a movimentação de turistas em um destino turístico. Em Mato Grosso, esse registro de movimentação tem demonstrado crescimento contínuo nos últimos sete anos. O movimento no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, registrou entre janeiro e julho deste ano um crescimento de 29,37% em comparação com o mesmo período de 2009. Esse percentual significa que neste ano, até o momento, foram registrados 1.169.236 milhão de embarques e desembarques, enquanto que no ano passado foram 903.724 registros. A movimentação no maior aeroporto de Mato Grosso atesta para a urgente ampliação das estruturas do local, tanto para embarque quanto desembarques de passageiros e melhor comodidade de quem transita pelo local diariamente.

A procura de Mato Grosso como destino de turismo de pesca e de ecoturismo, especialmente, é maior justamente nessa época em que cresce o movimento de passageiros. A capital mato-grossense, como principal destino indutor de turismo, sedia também inúmeros eventos nacionais como congressos, feiras e exposições. Um exemplo está no último evento nacional promovido no mês de agosto em Cuiabá, a Semana Oficial de Engenharia, Arquitetura e Agronomia, que teve mais de 2.500 congressistas e movimentou a Capital nos segmentos de hotelaria, bares e restaurantes e entretenimento, além de fomentar ainda mais a procura por destinos como o Pantanal e Chapada dos Guimarães.

Cuiabá tornou-se não apenas um dos destinos indutores do Estado, como um polo de turismo de negócios. E com a realização da Copa de 2014, a ampliação do aeroporto Marechal Rondon torna-se peça fundamental e obrigatória para que se tenha estruturas adequadas ao fluxo de passageiros que irá chegar à Capital no período preparatório, durante e pós evento da copa.

“O Estado vem organizando-se para fazer jus a novos investimentos e financiamentos para os diversos segmentos do turismo e fortalecimento deste setor economicamente. Estamos trabalhando para inserir Mato Grosso em lugar de destaque no turismo nacional e internacional”, afirmou a secretária. “Temos belezas naturais ímpares, valores culturais e temos organização. E são esses ingredientes que gradualmente vêm sendo reconhecidos, seja por quem já atua diretamente no turismo, ou pelos turistas que visitam o nosso Estado”, destacou a secretária de Desenvolvimento do Turismo de Mato Grosso, Vanice Marques.

Os números acompanham a projeção registrada para todo o País e, especialmente, em Mato Grosso esse movimento tem apresentado nos últimos anos um crescimento acima da média nacional. Entre dezembro de 2008 e dezembro de 2009, os embarques e desembarques registraram18% de crescimento, enquanto que a média no Brasil no mesmo período foi de 14,6% e conforme considera o Ministério do Turismo, são os melhores resultados da série histórica. Os dados de embarques e desembarques nos aeroportos do País são apurados pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) nas companhias aéreas que operam em todos os 67 aeroportos administrados pela estatal.

Obras no Marechal Rondon

O Governo do Estado vem cobrando da Infraero uma posição sobre os prazos para as obras do aeroporto Marechal Rondon. Para que Cuiabá possa receber a Copa das Confederações, que antecede a Copa do Mundo de Futebol e será em junho de 2013, as obras do Marechal Rondon devem ser concluídas até dezembro de 2012.

Nesta semana, em Brasília, o governador Silval Barbosa se reuniu com o presidente da Infraro, Murilo Barboza, para definir os prazos das obras. A empresa vai estudar a possibilidade de reduzir o prazo de conclusão das obras do Aeroporto para dezembro de 2012, como cobra o Estado de Mato Grosso, e a decisão será anunciada ainda neste mês de setembro. “Nós queremos estar com tudo pronto para a Copa das Confederações, por isso estamos pressionando o Governo Federal”, disse Silval.

As obras de ampliação e construção representam um investimento de 85 milhões, cujo recurso já está assegurado pelo Governo Federal.