Os secretários deixarão as vagas à disposição do prefeito

Os secretários municipais da prefeitura de Cuiabá colocaram os cargos à disposição do prefeito Chico Galindo (PTB). Ele deve anunciar as primeiras mudanças no staff cuiabano nesta quarta-feira. As alterações serão gradativas até janeiro próximo. A maioria dos secretários tem intenção de continuar nas funções. Galindo só estava esperando a eleição passar para mexer no …

12/10/2010 12:00



Os secretários municipais da prefeitura de Cuiabá colocaram os cargos à disposição do prefeito Chico Galindo (PTB). Ele deve anunciar as primeiras mudanças no staff cuiabano nesta quarta-feira. As alterações serão gradativas até janeiro próximo. A maioria dos secretários tem intenção de continuar nas funções.

Galindo só estava esperando a eleição passar para mexer no quadro de secretários. Deve haver mudanças nas na Infraestrutura, sob comando de Euclides dos Santos; Meio Ambiente, hoje com Archimedes Pereira Lima Neto; Trabalho e Desenvolvimento, com Elismar Bezerra; e Assistência Social, com Jader Moraes.

Sílvio Fidélis, que há menos de dois meses assumiu o Instituto de Planejamento e Desenvolvimento Urbano (IPDU), deve assumir a Assistência Social e Desenvolvimento Humano. Ele ficou temporariamente na vaga da arquiteta Adriana Bussiki, a ex-primeira-dama da cidade, mulher de Wilson Santos (PSDB). Ela deixou a pasta para se dedicar à campanha do marido ao governo do Estado, mas vai voltar ao cargo.

Na Assistência Social, Jader é indicação do vereador Deucimar Silva (PP). O vereador quer que Jader assuma a Agência de Habitação, mas o acordo ainda não está amarrado. A Agência de Habitação também é indicação do PP na prefeitura. Candidato a deputado estadual nesta eleição, o vereador não contou com a ajuda de João Emanuel, que deu apoio a José Riva (PP).

Na Infraestrutura, o mais cotado é o vereador Paulo Borges (PSDB). Euclides sairia para disputar a eleição suplementar no município de Poconé, já que o prefeito eleito em 2008, Clóvis Damião, foi cassado pela Justiça Eleitoral por compra de votos. Euclides disputou a eleição de 2008 e ficou em segundo lugar. Mesmo que não dispute a eleição, a saída de Euclides já é dada como certa.

Na pasta de Meio Ambiente também está previsto que o PV perca o cargo. Archimedes Pereira Lima Neto, durante a campanha, esteve empenhado na candidatura de Marina Silva, enquanto o grupo político da prefeitura trabalhava por José Serra.

Apesar de Galindo afirmar que as novas nomeações vão atender a critérios técnicos, as indicações vão privilegiar os partidos da base de sustentação e futuras alianças. O prefeito ainda não fala em disputar a reeleição em 2012, mas já vai fazer as novas nomeações já visando ao arco de apoio. A candidatura de Galindo vai depender do índice de aprovação do governo em 2011. Empresário, Galindo não depende exclusivamente da política e, por isso, conforme as informações, só vai disputar o cargo se houver possibilidade real de ganhar.

Órgão que exige cuidado redobrado por Galindo é a Sanecap, que enfrenta agora denúncias de boicote no fornecimento de água em alguns bairros para favorecer empresas de caminhão-pipa. Ele pretende fazer alterações no corpo técnico do órgão para que o trabalho seja otimizado, diminuindo a pressão das reclamações pelos serviços prestados.

O prefeito está trabalhando para reverter o desgaste da prefeitura, com problemas no serviço de saúde, na coleta de lixo e na área de infraestrutura, especialmente com as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) paradas há mais de um ano. Ele tem recorrido, inclusive, ao governador Silval Barbosa (PMDB), adversário político na Eleição 2010, buscando ajuda para que as obras deslanchem. Com o fim da eleição, as diferenças parecem ter ficado de lado.