Conab divulga novo edital para o PEP de arroz

O prêmio será de R$ 3,50(três reais e cinqüenta centavos) para o escoamento do arroz beneficiado ou do arroz em casca e poderão participar do leilão indústrias de beneficiamento de arroz ou comerciantes de cereais que estejam em plena atividade comercial ou industrial. O adquirente do leilão de prêmio deverá comprovar a compra do produto …

02/12/2010 09:53



O prêmio será de R$ 3,50(três reais e cinqüenta centavos) para o escoamento do arroz beneficiado ou do arroz em casca e poderão participar do leilão indústrias de beneficiamento de arroz ou comerciantes de cereais que estejam em plena atividade comercial ou industrial.

O adquirente do leilão de prêmio deverá comprovar a compra do produto do produtor rural e/ou cooperativa por valor igual ou superior ao Preço Mínimo, no mínimo 95% do total adquirido no leilão. A comprovação da operação poderá ser realizada até 29 de abril de 2011 e possibilitará o escoamento para o mercado externo.

Neste edital, mediante solicitação da cadeia produtiva, foram feitas as seguintes alterações para melhor operacionalização do mecanismo:

– inclusão do arroz esbramado;

– o aumento do prazo de pagamento do produto pelo arrematante, até 31/01/2011;

– exclusão do Pará, como uma das destinações da mercadoria.

É indispensável que o produtor que realizar a venda para os participantes do leilão, esteja devidamente cadastrado na Conab, por meio do preenchimento do Demonstrativo da Lavoura Cultivada, com data igual ou anterior a venda.

No leilão realizado no dia 23 de novembro, foram negociadas 87.9 mil toneladas do total das 115 mil ofertadas no RS, ou 80% da oferta.

As exportações brasileiras de arroz até outubro totalizaram 393,9 mil toneladas, sendo que, apenas 104 mil toneladas, ou apenas 26%, foram de arroz beneficiado, uma redução de 76%, sobre as 439,2 mil toneladas de arroz beneficiado exportado na safra anterior, no mesmo período.

Os leilões de PEP possibilitam ampliar o volume da exportação e com aumento da participação do arroz beneficiado, que possui valor agregado e também proporciona maior liquidez ao mercado, reduz os excedentes e assim, fortalece os preços internos do cereal.