Em Mato Grosso Educação salta cinco posições em avaliação internacional

Mato Grosso melhorou cinco posições no Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa). No relatório preliminar divulgado pelo Ministério da Educação (MEC), o Estado aparece na 12ª colocação entre os 27 Estados e Distrito Federal, ficando com 389 pontos na média geral. Na avaliação anterior, feita em 2006, ficou na 17º posição, com 370 pontos. …

08/12/2010 07:28



Mato Grosso melhorou cinco posições no Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa). No relatório preliminar divulgado pelo Ministério da Educação (MEC), o Estado aparece na 12ª colocação entre os 27 Estados e Distrito Federal, ficando com 389 pontos na média geral. Na avaliação anterior, feita em 2006, ficou na 17º posição, com 370 pontos.

O Pisa é um programa internacional de avaliação de alunos coordenado pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). A avaliação é feita a cada três anos. Esta edição envolveu 470 mil estudantes de 65 países, sendo 20 mil do Brasil, todos nascidos em 1993. O Pisa é um sistema de avaliação comparada que permite produzir indicadores sobre a efetividade dos sistemas educacionais. No Brasil, é coordenado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais “Anísio Teixeira” (Inep).

A avaliação tem ênfases em três áreas: Leitura, Matemática e Ciências. Mato Grosso ficou na 12ª posição geral, bem como, na mesma posição em Leitura e Matemática. Na área de Ciências ficou na 13ª posição.

O Distrito Federal foi o primeiro do ranking, com a melhor colocação, atingindo a média geral de 439 pontos. Na sequência ficaram Santa Catarina (428) e Rio Grande do Sul (424). A média Brasil foi de 401 pontos.

No comparativo entre as três últimas edições do Pisa (2003, 2006, 2009), o Brasil é o terceiro país entre os avaliados que mais cresceu na última década, perdendo apenas para o Chile e Luxemburgo.

Para a secretária de Estado de Educação, Rosa Neide Sandes de Almeida, os resultados são frutos dos investimentos em parceria com o Governo Federal, sejam nos recursos ou nas políticas pedagógicas implementadas. “Durante os últimos três anos, Mato Grosso foi protagonista de diversas ações que resultaram até mesmo em modelo para o país“, diz. A secretária cita o Programa de Ações Articuladas (PAR), investimento na Formação Continuada dos professores (Cefapro), na aprendizagem do aluno e a definição de metas para os avanços educacionais.