Eliene deve assumir a Ciência e Tecnologia e Daltro pode romper

 O deputado federal reeleito para o segundo mandato Eliene Lima deve vencer a queda-de-braço com seu colega e presidente regional do PP, vice-governador diplomado Chico Daltro, e vir a assumir a secretaria estadual de Ciência e Tecnologia. Entre a cúpula da legenda progressista, capitaneada pelos caciques José Riva e Pedro Henry, há entendimento de que …

28/12/2010 09:57



 O deputado federal reeleito para o segundo mandato Eliene Lima deve vencer a queda-de-braço com seu colega e presidente regional do PP, vice-governador diplomado Chico Daltro, e vir a assumir a secretaria estadual de Ciência e Tecnologia. Entre a cúpula da legenda progressista, capitaneada pelos caciques José Riva e Pedro Henry, há entendimento de que Daltro já está prestigiado com o cargo de vice e que a pasta precisa ser aberta para Eliene, o que permitiria atender outro pleito, desta vez com vaga na Câmara Federal ao segundo-suplente Neri Geller.

   O governador Silval Barbosa, que retorna nesta terça de um período de cinco dias de descanso com a família nas praias de Salvador (BA), só não definiu oficialmente o quadro de secretários por causa de divergências internas no PP, que ficou com direito de indicar três membros do staff. No caso da Saúde, já decidiu. Emplacou o próprio Henry, abrindo cadeira na Câmara ao primeiro-suplente de federal Roberto Dorner. Os conflitos agora estão na Ciência e Tecnologia e no Esporte e Lazer.

   Ex-deputado estadual e ex-secretário de Agricultura no governo Dante de Oliveira e de Ciência e Tecnologia nas gestões Blairo Maggi e Silval, Chico Daltro não se conforma em ficar sem a pasta. Se articula de todas as formas para voltar a comandá-la. Argumenta que, no cargo de vice, não tem visibilidade, nem orçamento e muito menos autonomia. Avisa que, se não for contemplado, pode até romper politicamente com a administração, antes mesmo da posse. O PP e o governador, no entanto, consideram que Daltro está contemplado sim e endureceram a discussão, mesmo sob ameaças do progressista se distanciar do Palácio Paiaguás.

  A tendência é que Silval confirme Eliene na Ciência e Tecnologia, que terá o “gordo” orçamento de R$ 252,4 milhões. Deste montante, porém, somente R$ 32,5 milhões são especificamente da pasta. É que dentro do bolo orçamentário estão vinculados à secretaria a Universidade do Estado (Unemat), que terá R$ 180,1 milhões, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado, com mais R$ 38,9 milhões, e o Fundo Estadual de Educação Profissional, com R$ 76,4 mil. Eliene sustenta ter conhecimento na área. Lembra que, antes de ingressar na vida pública, foi professor. Começou na atividade política como vereador por Cuiabá, depois chegou a deputado estadual e, por fim, ao posto de federal.

   Quanto ao Esporte, os progressistas apresentaram dois nomes, o do suplente de deputado e vereador por Primavera do Leste Luizinho Magalhães e do deputado reeleito, médico Antônio Azambuja. O PP só não avançou na discussão porque não tem garantia do governador de que ficará mesmo com a secretaria.