Café: Mesmo com maior oferta, ano é de preços recordes

Mesmo com a maior produção brasileira – segundo a Conab, de 48,1 milhões de sacas, 22% a mais que a temporada 2009/10, devido à bienalidade positiva da cultura –, os preços da variedade registraram aumentos significativos desde junho, quando se iniciou oficialmente a safra brasileira. No dia 29 de dezembro, o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica …

31/12/2010 09:57



Mesmo com a maior produção brasileira – segundo a Conab, de 48,1 milhões de sacas, 22% a mais que a temporada 2009/10, devido à bienalidade positiva da cultura –, os preços da variedade registraram aumentos significativos desde junho, quando se iniciou oficialmente a safra brasileira.

No dia 29 de dezembro, o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, atingiu R$ 411,79/saca de 60 kg, o maior valor nominal de toda a série do Cepea, iniciada em 1996. Segundo o Cepea, a safra brasileira não foi favorável apenas pelos preços elevados. A produção foi maior, mesmo com a menor área – dados da Conab indicam que houve diminuição de 0,8% na área de 2009 para 2010.

Assim, aliando-se a produtividade alta e os preços elevados, o ano de 2010 permitiu boa rentabilidade ao produtor brasileiro, especialmente ao de arábica de melhor qualidade. Já em relação aos produtores com menor nível tecnológico, a alta nos preços permitiu, pelo menos, alívio no caixa da fazenda.