Medicamento homeopático é alternativa para evitar efeitos colaterais indesejáveis em crianças

Utilizar medicamentos homeopáticos é uma alternativa eficaz para evitar efeitos colaterais indesejáveis em crianças, segundo o médico pediatra e homeopata Yechiel Moises Chencinski. Durante a infância o organismo se encontra em constante desenvolvimento – neurológico, psicológico, endocrinológico e imunológico -, e alguns medicamentos podem alterar ou até mesmo prejudicar essa evolução. “Os efeitos adversos de …

03/01/2011 17:20



Utilizar medicamentos homeopáticos é uma alternativa eficaz para evitar efeitos colaterais indesejáveis em crianças, segundo o médico pediatra e homeopata Yechiel Moises Chencinski. Durante a infância o organismo se encontra em constante desenvolvimento – neurológico, psicológico, endocrinológico e imunológico -, e alguns medicamentos podem alterar ou até mesmo prejudicar essa evolução.

“Os efeitos adversos de remédios podem ser agudos e causar vômitos, dores de cabeça, diarreia e tontura”, explica o especialista. Segundo ele, reações indesejáveis geralmente são provocadas pelo uso contínuo ou repetido de algumas drogas e podem alterar funções mais nobres do organismo, como o crescimento e desenvolvimento ou prejudicar a atividade hepática e renal, por exemplo. “É preciso avaliar os riscos dessas ocorrências para se adequar ou até suspender e mudar o tratamento prescrito”, afirma.

De acordo com o Dr. Chencinski, é muito importante que o médico esteja familiarizado com a medicação utilizada e que os pacientes tenham acesso facilitado aos profissionais de saúde. “Os medicamentos devem ser receitados corretamente e o uso deve contar com supervisão constante”, salienta. “A qualquer sinal de prejuízo, esses tratamentos devem ser reavaliados e reorientados”, aponta.

Crianças merecem atenção redobrada na administração de medicamentos

Algumas classes de medicamentos merecem atenção redobrada quando utilizados em crianças. Entre os mais comuns estão os antibióticos, corticoides, anti-inflamatórios, antidepressivos, quimioterápicos e até vacinas. “Isso não significa que esses medicamentos não tenham seus pontos positivos e suas indicações precisas no tratamento de muitas doenças”, lembra o médico. “Algumas vezes essas medicações são fundamentais para salvar vidas humanas, independente de sua faixa etária”, ressalta.

No caso dos medicamentos homeopáticos, eles podem ser utilizados em um grande número de pacientes para solucionar diversas doenças. “A homeopatia pode ser associada à alopatia, acupuntura, fitoterapia, entre outras, buscando o bem estar e o equilíbrio da saúde do paciente”, lembra o Dr. Chencinski.

“Não existem efeitos adversos ou efeitos colaterais indesejáveis com o uso do medicamento homeopático agudamente ou de forma prolongada, nem a curto e nem a longo prazo”, certifica. “É muito importante, no entanto, que sejam indicados por um profissional de saúde habilitado, o que é essencial para garantir a segurança do paciente de qualquer faixa etária”, completa.

Sobre a Boiron

A Boiron é o maior laboratório mundial de medicamentos homeopáticos, presente atualmente em mais de 80 países. O laboratório foi criado em 1932 pelos irmãos Jean e Henri Boiron e atualmente está na Bolsa de Paris. Em 2009, faturou 526 milhões de euros, um crescimento 12,7% em relação ao ano anterior. Com fortes investimentos em pesquisa nos últimos anos, possui um portfólio de mais de 250 especialidades e 3 mil substâncias unitárias registradas, produtos líderes em vendas na França e alguns dos medicamentos mais procurados no mundo. A missão da Boiron é que cada médico integre a homeopatia na sua pratica cotidiana. O tratamento homeopático deve ser uma opção terapêutica à escolha de médicos e pacientes. www.boiron.com.br