Petista é contra reativar FAP e acha que AL derrubará veto do governo

O deputado Ademir Brunetto, único petista com cadeira garantida na próxima legislatura, que começa a partir de 1º de fevereiro, disse ser contra a reativação da lei do Fundo de Assistência Parlamentar (FAP). Afirma ser favorável à decisão do governador Silval Barbosa (PMDB), que vetou a proposta dos deputados de repristinar a lei.    Desde …

15/01/2011 10:06



O deputado Ademir Brunetto, único petista com cadeira garantida na próxima legislatura, que começa a partir de 1º de fevereiro, disse ser contra a reativação da lei do Fundo de Assistência Parlamentar (FAP). Afirma ser favorável à decisão do governador Silval Barbosa (PMDB), que vetou a proposta dos deputados de repristinar a lei.

   Desde 2008, Bruneto vem fazendo campanha contra o benefício, que ele considera “uma injustiça”. “Nós não temos que ter um sistema previdenciário diferenciado do trabalhador”, frisa. Destaca que a lei não deve entrar em vigor, pois sucumbe aos direitos básicos de igualdade entre os cidadãos. Para ele, o FAP aposenta os deputados sem contar o tempo de serviço, mas somente os valores que arrecadou ao governo. Apesar disso, o petista acredita que o veto do governador pode ser derrubado pela Casa, no próximo mês, quando o projeto será apreciado  pelos parlamentares, que têm autonomia para promulgar a lei.

   Já o deputado Dilceu Dal Bosco (DEM), derrotado nas urnas de 2010 como candidato a vice-governador, acredita ser justa a lei do FAP. Para ele, trata-se de um benefício para resguardar o futuro dos parlamentares. “Eu acho que se a pessoa arrecadou para o governo, se contribuiu certinho, não vejo nada de errado. Não vejo imoralidade nenhuma”. Dal Bosco pode não ser contemplado com o benefício, caso o veto do governador perdure, pois assumiu uma cadeira na AL em 2007 e deixa o cargo daqui a um mês.