Programa Soja Livre é apresentado durante Show Safra

Atualmente, é um dos poucos com condições de atender demandas de mercados consumidores que preferem a soja convencional. O Soja Livre é um programa que surgiu para atender a uma necessidade dos produtores do estado de Mato Grosso, que buscam maior diversidade de cultivares de soja convencional.   O Programa consiste na ampliação da oferta …

23/01/2011 08:55



Atualmente, é um dos poucos com condições de atender demandas de mercados consumidores que preferem a soja convencional.

O Soja Livre é um programa que surgiu para atender a uma necessidade dos produtores do estado de Mato Grosso, que buscam maior diversidade de cultivares de soja convencional.
 

O Programa consiste na ampliação da oferta de variedade de soja convencional, com alta tecnologia, qualidade, produtividade e características agronômicas adaptadas às necessidades dos sojicultores, propiciando assim diferentes opções de escolha na hora do plantio.
 

Os produtores rurais que estão visitando o Show Safra 2011 têm a oportunidade de conhecer de perto esse programa desenvolvido pela EMBRAPA, Aprosoja, Abrange (Associação Brasileira de Produtores de Grãos Não Geneticamente Modificados), com apoio da Fundação Rio Verde de Pesquisas.
 

“É um programa desenvolvido em função das necessidades dos produtores rurais vem demandando nos últimos dois anos pela dificuldade de encontrar semente de soja convencional. Esses agricultores procurando a Aprosoja, os Sindicatos Rurais e até mesmo a EMBRAPA, acabaram que por formar esse programa para desenvolver mais variedades de soja não geneticamente modificas, ou seja, convencional para aumentar a oferta de opções para os agricultores”, afirmou Ivan Paghi, diretor da Abrange.
 

O mercado de soja convencional vem se consolidando cada vez mais como uma opção tentável e de alta qualidade para os produtores rurais de Mato Grosso. O desafio dos tempos atuais é a ampliação da oferta de cultivares convencionais de alta qualidade, favorecendo a competitividade em termos de volume de produção e de comercialização.
 

Outro benefício, sem custo para o produtor, será realizado pelas indústrias compradoras e processadoras, parceiras do Programa Soja Livre, com a implantação de um sistema de rastreamento, segregação e certificação da produção de soja convencional.