Steve Jobs volta e apresenta iPad 2

São Francisco, EUA. Mesmo em licença para tratamento de saúde, Steve Jobs, comandante-em-chefe da Apple, ocupou, ontem, o palco do Yerba Buena Center for the Arts, em San Francisco, para apresentar sua nova criação, o sucessor do iPad, que apresentou como uma aparelho “pós-computador”. Macérrimo, com calças folgadas e sua tradicional camiseta preta de gola …

03/03/2011 09:23



São Francisco, EUA. Mesmo em licença para tratamento de saúde, Steve Jobs, comandante-em-chefe da Apple, ocupou, ontem, o palco do Yerba Buena Center for the Arts, em San Francisco, para apresentar sua nova criação, o sucessor do iPad, que apresentou como uma aparelho “pós-computador”.

Macérrimo, com calças folgadas e sua tradicional camiseta preta de gola rolê dançando no corpo, Jobs disse que, apesar de sua licença, não poderia deixar de participar do evento, pois investira muito no desenvolvimento desse produto.

O iPad 2 é mais rápido, mais fino e mais leve do que o atual modelo, mas chega ao mercado norte-americano na sexta-feira da próxima semana pelo mesmo preço básico: US$ 499. Há seis modelos, que se diferenciam pela capacidade de armazenamento de dados (16 Gbytes, 32 Gbytes ou 64 Gbytes) e de acesso à internet (apenas Wi-Fi ou Wi-FI e 3G).

Venda

Uma semana mais tarde, no dia 25, o iPad 2 começará a ser vendido em outros 26 países. Austrália, Japão, Portugal, Espanha, França e Alemanha são alguns deles. Da América Latina, apenas o México está na lista divulgada ontem.

A gerente de relações públicas da Apple para a América Latina, Christina Caballero, disse não ter conhecimento de qualquer previsão de data para o lançamento do iPad 2 no Brasil.

O aparelho é uma espécie de resposta da Apple à tentativa da indústria de acompanhar a empresa no terreno dos tablets. No ano passado, o iPad chegou como uma nova categoria de produto, ainda que o conceito de tablet seja antigo, e gerou fortunas. Foram 15 milhões de unidades vendidas em nove meses.