Governador se reúne pela primeira vez com a presidenta Dilma após posse

O governador Silval Barbosa (PMDB) teve ontem sua primeira audiência com a presidente do Brasil, Dilma Rousseff (PT). O encontro aconteceu em Brasília, no Palácio do Planalto. Na pauta de discussão estavam as obras da Copa do Mundo em Mato Grosso, o pedido para que Cuiabá e Várzea Grande fossem incluídas no PAC da Mobilidade …

16/03/2011 09:41



O governador Silval Barbosa (PMDB) teve ontem sua primeira audiência com a presidente do Brasil, Dilma Rousseff (PT). O encontro aconteceu em Brasília, no Palácio do Planalto. Na pauta de discussão estavam as obras da Copa do Mundo em Mato Grosso, o pedido para que Cuiabá e Várzea Grande fossem incluídas no PAC da Mobilidade Urbana e a ajuda para as cidades do Estado atingidas pelas chuvas.

Também participaram do encontro o senador Blairo Maggi (PR), o ministro da Casa Civil, Antônio Palocci, o ministro da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, Luiz Sérgio Nóbrega de Oliveira, e o secretário-chefe da Casa Civil de Mato Grosso, Éder Moraes. A reunião durou quase duas horas e promoveu o estreitamento da relação institucional entre governo estadual e União, na expectativa de garantir mais parcerias e investimento em Mato Grosso.

Ainda na área de infraestrutura, o governador e o senador Blairo Maggi pediram apoio da presidente para a melhoria da malha viária de Mato Grosso e ajuda para que a Ferronorte, hoje parada em Alta Araguaia, chegue a Cuiabá, e a conclusão da ferrovia Centro-Oeste, importantes para a escoação agrícola do Estado.

Uma das propostas do governador é de que Cuiabá e Várzea Grande sejam consideradas como uma única cidade, já que se tratam de um aglomerado urbano, e sejam incluídas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) que prevê obras de mobilidade urbana. “Sabemos que juntas, Cuiabá e Várzea Grande, somam cerca de 870 mil habitantes, atendendo ao requisito desse novo PAC”, explicou o governador. Conforme informações do governo, a presidente Dilma vai analisar a proposta com a ministra do Planejamento, Miriam Belchior.

No mês passado, a presidente anunciou uma nova etapa do PAC, com obras de mobilidade urbana. No entanto, Cuiabá, mesmo sede da Copa do Mundo, ficou de fora desse programa, já que ele é destinado a cidades com mais de 700 mil habitantes.

O governador também fez questão de agradecer a presteza e agilidade do governo federal na ajuda a cidades do norte do Estado que estão isoladas com as fortes chuvas que caíram nos últimos dias. Na semana passada o Ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, esteve em Cuiabá para ajudar cidades em estado de emergência, como Colniza. Hoje o governo do Estado já deve enviar um relatório de metas para a recuperação das pontes e rodovias destruídas pelas chuvas da região para que o governo federal libere recursos.

Depois do encontro com a presidente, o governador visitou gabinetes de parlamentares de Mato Grosso que estavam em Brasília, como Carlos Bezerra (PMDB), Valtenir Pereira (PSB) e Neri Geller (PP).

Secretário-chefe da Casa Civil de Mato Grosso, Eder Moraes acompanhou a audiência. Outra novidade anunciada é a criação do conselho nacional dos secretários-chefes das casas civis de todos os estados, com o objetivo de promover um afunilamento das políticas de desenvolvimento entre todos os Estado, independente de bandeiras partidárias. A ideia surgiu do governo de Mato Grosso. Conforme Éder Moraes, o ministro Palocci aprovou a sugestão e deve presidir o futuro Conselho.